Tecnologia permite avaliar funcionamento da bexiga com desconforto mínimo ao paciente

Dar mais conforto aos pacientes na avaliação urodinâmica, estudo do armazenamento, transporte e esvaziamento da bexiga, foi um dos propósitos das pesquisas realizadas pelos Pesquisadores da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) e do Centro de Engenharia Biomédica (CEB). Eles desenvolveram um dispositivo denominado conector uretral que, além de proporcionar maior comodidade aos pacientes, também diminui o risco de infecção e possibilita medir o aumento da pressão dentro da bexiga – pressão vesical – de maneira minimamente invasiva, ao contrário das opções disponíveis no mercado nacional, atualmente. Confeccionado em PVC e Teflon, não apresenta necessidade de sondas, já passou por testes em pacientes do Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp e foi licenciado, em 2016, para a empresa Dynamed. Leia mais.

Imagem de capa

Carlos Arturo Levi D´Ancona, da FCM e  José Wilson Magalhães Bassani, do CEB  (Montagem: Paulo Cavalheri)
Carlos Arturo Levi D´Ancona, da FCM e José Wilson Magalhães Bassani, do CEB (Montagem: Paulo Cavalheri)