Nacionalismo, populismo e universidades

O portal “University World News” publicou nesta sexta-feira (22) o primeiro relatório especial sobre a conferência internacional “Novo Nacionalismo e as Universidades”, incluindo artigo do reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, em parceria com o professor Renato Pedrosa, sobre “Novas tendências no ativismo estudantil”.

A conferência internacional, realizada em novembro na Universidade da Califórnia em Berkeley, celebrou o sexagésimo aniversário do Centro de Estudos em Educação Superior. Ex-alunos e líderes acadêmicos de todo mundo, incluindo o reitor da Unicamp, discutiram o crescente nacionalismo e populismo em suas diferentes formas e seus impactos sobre as missões e atividades das universidades.

O artigo historia o movimento estudantil recente a partir das manifestações pelo passe livre em 2013, relembrando o movimento estudantil  na Universidade de Córdoba, cujo centenário comemoraremos em 2018 e que “marcou um ponto de inflexão para a educação superior na região, incluindo o Brasil”. Knobel e Pedrosa declaram que “a voz dos estudantes tem que ser ouvidas e entendidas e o espírito de 1918 devem prover uma visão relevante para nosso tempo”. De fato, desdobramentos recentes colocam desafios para as administrações das universidades, que precisam estimular um diálogo mais profundo entre os membros das comunidade, em um contexto de extrema polarização e colocarem-se um passo adiante, quando possíveis fontes de conflito emerjam.

Os autores concluem afirmando que a “intolerância é definitivamente uma ameaça à liberdade acadêmica e a autonomia, que são componentes centrais do ethos da universidade e deve ser confrontada sempre que apareça.”
 

Renato Pedrosa e Marcelo Knobel
Renato Pedrosa e Marcelo Knobel

Assista palestra do reitor Marcelo Knobel