Vestibular Unicamp divulga listas de obras para as próximas três edições

Após duas edições mantendo o mesmo conjunto de obras, em razão dos impactos da pandemia de Covid-19 na educação, a Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) anunciou as novas leituras indicadas aos candidatos a partir do Vestibular Unicamp 2024. A Comvest também reduziu o número de obras, de 10 para nove a cada ano. A divulgação com antecedência permite o planejamento das escolas e um prazo maior de preparação aos vestibulandos. As listas, apresentadas abaixo, já estão disponíveis na página da Comvest (www.comvest.unicamp.br). No total, serão nove obras novas. A lista para o Vestibular 2023 já havia sido divulgada e está disponível no mesmo endereço eletrônico.

Estimular a leitura e o olhar atento e contextualizado para questões contemporâneas é, segundo o diretor da Comvest, José Alves de Freitas Neto, o objetivo da Comissão ao escolher as obras. “Queremos que os alunos abandonem a tentativa de decorar escolas literárias e os resumos e tenham o tempo necessário para adentrar o universo da literatura”, afirmou. Nas edições de 2024 e 2025, serão substituídas quatro obras. Já para a edição de 2026, será incluída uma obra nova em relação ao ano anterior.

Novas obras

Para o Vestibular de 2024, foram acrescentadas as seguintes obras: Olhos d’Água, de Conceição Evaristo; Canções escolhidas, de Cartola; Casa Velha, de Machado de Assis e Alice no país das maravilhas, de Lewis Carrol. Para o Vestibular Unicamp 2025, as novas obras são A vida não é útil, de Ailton Krenak; Prosas seguidas de odes mínimas, de José Paulo Paes; Vida e morte de M.J. Gonzaga de Sá, de Lima Barreto e Morangos mofados, de Caio Fernando Abreu. No Vestibular Unicamp 2026 será incluído No seu pescoço, da nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie.

Para o diretor da Comvest, as indicações não consideram somente aspectos estéticos e temporais. “A lista contempla a diversidade e a representatividade que o Vestibular Unicamp tem trazido nos últimos anos. Além disso, inclui escritores normalmente ausentes dos vestibulares, como Conceição Evaristo, Caio Fernando Abreu, Ailton Krenak, ao lado de clássicos como Lima Barreto e Machado de Assis”, disse José Alves.

Obras em outras línguas

A Unicamp irá incluir também obras cujos originais não foram escritos em língua portuguesa, caso de Alice no país das maravilhas e No seu pescoço. Para Alves, a escolha representa uma quebra de paradigma dos vestibulares. “A própria Base Nacional Comum Curricular (BNCC) estimula a ampliação do repertório de obras locais, regionais e globais. Queremos que os alunos tenham contato com manifestações artísticas e obras complexas dentro dos seus códigos estéticos e éticos, no período de formação escolar”, defendeu.

Lista de Obras Indicadas – Vestibular 2024

A Tarde (Olavo Bilac) 

Olhos d’água (Conceição Evaristo)

Carta de Achamento a el-rei D. Manuel  (Pero Vaz de Caminha)

Casa Velha (Machado de Assis)

O Ateneu (Raul Pompeia) 

Niketche - uma História de Poligamia (Paulina Chiziane)

“Seminário dos ratos” (Lygia Fagundes Telles)

Canções escolhidas* (Cartola)

Alice no país das maravilhas** (Lewis Carroll)

Lista de Obras Indicadas – Vestibular 2025

Prosas seguidas de odes mínimas (José Paulo Paes)

Olhos d’água (Conceição Evaristo)

A vida não é útil (Ailton Krenak)

Casa Velha (Machado de Assis)

Vida e morte de M.J. Gonzaga de Sá (Lima Barreto)

Niketche - uma História de Poligamia (Paulina Chiziane)

Morangos mofados (Contos escolhidos***) (Caio Fernando Abreu)

Canções escolhidas (Cartola)

Alice no país das maravilhas (Lewis Carroll)

Lista de Obras Indicadas – Vestibular 2026

Prosas seguidas de odes mínimas (José Paulo Paes)

Olhos d’água (Conceição Evaristo)

A vida não é útil (Ailton Krenak)

Casa Velha (Machado de Assis)

Vida e morte de M.J. Gonzaga de Sá (Lima Barreto)

No seu pescoço (Chimamanda Ngozi Adichie)

Morangos mofados - Contos escolhidos (Caio Fernando Abreu)

Canções escolhidas (Cartola)

Alice no país das maravilhas (Lewis Carroll)

* 10 canções escolhidas: “Alvorada”, “As rosas não falam”, “Cordas de aço”, “Disfarça e chora”, “O inverno do meu tempo”, “O mundo é um moinho”, “Que é feito de você?”, “Sala de recepção”, “Silêncio de um cipreste”, “Sim”.

** É válida qualquer tradução da obra, mas estão excluídas as adaptações.

*** Seis contos escolhidos: “Diálogo”, “Além do Ponto”, “Terça-Feira Gorda”, “Pêra, uva ou maçã?”, "O dia em que Júpiter encontrou Saturno", “Aqueles dois”.

Imagem de capa

Audiodescrição: 5 capas de livro, uma ao lado da outra, como se compondo um círculo. Na capa um, a partir da esquerda, se lê o título A vida não é útil, em fundo vermelho com traços indígenas; na segunda, foto preto e branco de homem com óculos escuros, em imagem de busto e em perspectiva; na terceira se lê No seu pescoço, com ilustração de jovem negra em perfil; na quarta, se lê Alice no país das maravilhas, com desenho de menina segurando ave; e na quinta, se lê Casa velha, em fundo amarelo, e arte abaixo
Entre as novas leituras indicadas, estão obras de Ailton Krenak, Cartola, Chimamanda Adichie, Conceição Evaristo, entre outros.