Conservação dos animais e insegurança alimentar são discutidos em palestra

A palestrante fala com os participantes da palestra mostrando dados em um telão
A professora Julicristie apresenta dados de pesquisa no Nepam

A professora Julicristie Machado de Oliveira falou sobre “Insegurança alimentar, fome e caça: o dilema da conservação das espécies animais”, na tarde desta terça-feira, 9, no Auditório do Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (Nepam). Ela apresentou dados de uma pesquisa que vem desenvolvendo sobre estudos disponíveis na base de dados Scopus, relacionados a alternativas para conservação de espécies animais ameaçadas de extinção.

“No meu trabalho procuro entender um pouco esse dilema da fome, da insegurança alimentar com a questão da caça, especialmente dos animais ameaçados de extinção.  Existem pessoas que precisam caçar, que também estão com o direito humano à alimentação adequada violado e caçam para venda ou subsistência. Entender os caminhos possíveis é importante para conservar as espécies animais”, explicou a docente.

Ela fez uma revisão sistemática de artigos, selecionou primeiramente 556 e, depois, 112. Atualmente faz a extração dos dados, com o objetivo de estudar as alternativas propostas pela comunidade científica. “Identifiquei estudos relacionados à caatinga e à floresta amazônica no Brasil. A maioria dos estudos é feita em locais que tem biomas preservados”, salientou.

Segundo a coordenadora do Nepam, Aline Vieira de Carvalho, a palestra marca o início der um diálogo voltado às questões conservacionistas e a segurança alimentar. “O Nepam existe há trinta anos e trabalha com diversas pesquisas relacionadas ao ambiente e a sociedade. Nossa ideia é expandir a questão da segurança alimentar para outros atores sociais”, destacou.