Corte de verba no IBGE pode levar a apagão estatístico

Após o Congresso Nacional cortar cerca de 90% dos recursos do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a principal e maior pesquisa sobre as características da população brasileira, o Censo Demográfico, deve ficar inviabilizada. Os pesquisadores do Núcleo de Estudos de População da Unicamp (Nepo) Marta Azevedo e Roberto do Carmo, nesta edição do Repórter Unicamp, apontam que a não realização do Censo pode gerar uma espécie de apagão estatístico no país. A defasagem nos dados, segundo os professores, terá impactos também na eficácia de políticas públicas, já que é com base no Censo que políticas nas mais diversas áreas são tomadas. Para eles, é urgente que se recomponha o orçamento do IBGE e que se indique um nome técnico e com conhecimento na área para a presidência do órgão, que se encontra no momento vaga.

Confira também a carta aberta da Associação Brasileira de Estudos Populacionais (Abep) em defesa do IBGE e do Censo e a nota da Comissão Consultiva do IBGE para o Censo a respeito do assunto.