Pesquisa da Unicamp sobre estreitamento de aorta ganha prêmio em Congresso de Cardiologia

A pesquisa “Coarctation of the aorta: a case series from a tertiary hospital”, publicada na revista International Journal of Cardiovascular Sciences, da Sociedade Brasileira de Cardiologia, recebeu o "Prêmio de Melhores Artigos Originais” durante o 75º Congresso Brasileiro de Cardiologia, realizado virtualmente nos dias 14 e 15 de novembro. O orientador do estudo foi o cardiologista e ecodardiografista do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, Thiago Quinaglia e o primeiro autor do artigo foi Joaquim Barreto, aluno do sexto ano do curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp.

A coarctação de aorta é o estreitamento segmentar da aorta e corresponde à 7% das cardiopatias congênitas. Se não operada, a doença cursa com hipertensão arterial secundária e elevado risco de doenças cardiovasculares. Hoje, um grande desafio é a detecção e tratamento precoce desta doença, como forma de otimizar o benefício de longo prazo da intervenção terapêutica. Estudos prévios estimam que até 60% dos doentes são diagnosticados de maneira tardia, o que se relaciona com desfechos clínicos piores. 

Os pesquisadores avaliaram com que frequência os pacientes foram operados de maneira tardia - mais de 1 ano de vida -, os fatores relacionados a este atraso, bem como as principais complicações no seguimento pós-operatório de longo prazo. Para tanto estudaram, retrospectivamente, prontuários de 72 pacientes operados por coarctação de aorta no HC Unicamp entre 1996 e 2016.

Leia matéria completa publicada no site da FCM.