Unicamp perde Marco do Valle

Marco do ValleO pesquisador em Artes Visuais do Instituto de Artes (IA) da Unicamp, Marco do Valle, faleceu na manhã deste sábado (10), em Campinas. O arquiteto e artista plástico coordenou o restauro de uma escultura de sua autoria chamada “Eixo paralelo ao da rotação da terra”, que está localizada na praça do Ciclo Básico, em frente ao Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Marco do Valle foi o coordenador do restauro do Palácio dos Azulejos, na gestão do prefeito Antonio da Costa Santos.

O pesquisador de 64 anos graduou-se em Arquitetura pela PUC Campinas, sendo um dos fundadores do curso de Artes Plásticas, a convite dos artistas e professores Bernardo Caro, Fúlvia Gonçalves e Berenice Toledo, e também do curso de Arquitetura da Unicamp, uma demonstração de que arte e arquitetura sempre caminharam juntas em sua trajetória. Valle foi também professor do programa de pós-graduação do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH).

Sua primeira exposição individual aconteceu em 1979, no Museu de Arte Contemporânea de Campinas, com o título “Três pontos não colineares determinam um plano” (Axioma do Plano de Euclides), obra que mantém no acervo do MAC/USP. Em seguida, ganhou o prêmio Secretaria de Estado da Cultura de Minas Gerais no Salão Nacional de Belo Horizonte e passou a ter sua obra no acervo do Museu de Arte da Pampulha de Belo Horizonte. O artista plástico tem esculturas no museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), na Pinacoteca do Estado de São Paulo e no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. 

Marco do Valle enfrentava um tratamento de câncer desde janeiro do ano passado e morreu em decorrência de complicações respiratórias. O sepultamento aconteceu no final da tarde deste sábado, em Leme (SP). 

Mais sobre Marco do Valle
Marco do Valle e alunos do IA expõem painel de arte coletiva

Obra de arte que remete a armas eletromagnéticas

Os caminhos de Perina

Marco do Valle fez pesquisa pioneira sobre Niemeyer