Unicamp negocia gestão do Hospital Regional de Piracicaba

Comitiva entrando em uma das salas do hospital
O reitor Marcelo Knobel (à direita) ao lado do prefeito de Piracicaba Barjas Negri e comitivas, em visita a uma das salas do HR

O reitor da Unicamp Marcelo Knobel foi até Piracicaba na última quarta-feira, 30, conhecer o prédio do Hospital Público Zilda Arns, conhecido como Hospital Regional (HR). O hospital foi construído pela Prefeitura da cidade e tem entrega prevista para este ano. A Unicamp está em negociação com o Estado para administrar a unidade de saúde. A Reitoria da Unicamp já oficializou a proposta ao Governo do Estado. A Universidade já possui no município a Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) e administra um Ambulatório Médico de Especialidades (AME).

Knobel, juntamente com o prefeito de Piracicaba Barjas Negri, e suas comitivas, percorreram todo o prédio. Participaram da visita o chefe de gabinete Joaquim Bustorff, o diretor da Faculdade de Ciências Médicas (FCM), Ivan Toro, o diretor associado da FCM, Roberto Teixeira Mendes e o diretor da Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP) Guilherme Mendes.

O HR ocupa um terreno de 80 mil m², terá 126 leitos, sendo 84 cirúrgicos e 48 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), destinados aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). O investimento foi de R$ 85 milhões.  “É um prédio espetacular. Agora devemos continuar a negociar com o Governo do Estado e com a própria Prefeitura de Piracicaba para estabelecer essa parceria em benefício da população”, afirmou o reitor.

Fachada do hospital regional com carros estacionados à frente. O prédio tem detalhes em amarelo vermelho e azul
Fachada do Hospital Regional: 80 mil metros quadrados

O prefeito Barjas Negri destacou que a administração municipal já fez as adequações solicitadas recentemente por uma equipe técnica da Secretaria Estadual da Saúde que visitou as instalações. “Fizemos as modificações e agora estamos aguardando a aprovação para a entrega”. Segundo Negri, os hospitais de Piracicaba atendem a população do município e também da microrregião. “Nós temos um problema técnico no Departamento Regional de Saúde (DSR 10) com um número de leitos SUS, por mil habitantes, abaixo da média estadual e a expectativa é corrigir uma distorção que ocorreu com o tempo”.

Se concretizada a parceria, o HE será vinculado ao Núcleo Central de Acompanhamento e Gestão dos Convênios SES/UNICAMP, (NACSES), que é vinculado à Reitoria e já administra os convênios com o Hospital Estadual Sumaré (HES), além dos Ambulatórios Médicos de Especialidades (AMEs). O coordenador do núcleo, Lair Zambon, também estava na visita e afirmou que a Unicamp já recebeu um plano operacional de início de funcionamento para o HR. “Antes da implantação precisamos estar muito seguros da infraestrutura”, observou.

Zambon afirmou que a experiência no HES foi muito acima do que se esperava. “No hospital de Sumaré passam 750 alunos de graduação e 260 médicos residentes por ano. Do ponto de vista do campo de ensino a nova parceria representa um ganho enorme. Também é uma obrigação da Universidade servir a população”.

Na avaliação do diretor da FCM da Unicamp, Ivan Toro, o prédio do Hospital Regional é um dos mais bem planejados. “Será uma honra poder trabalhar em um hospital tão moderno e bonito quanto esse”. O diretor da FOP, Guilherme Henriques, também ficou bem impressionado. “A estrutura é maior do que eu imaginava e o projeto é magnífico. Na ala de hospital dia, na área de odonto, será possível realizar intervenções que podem abranger o câncer de boca e enxertos ósseos com a liberação do paciente no mesmo dia, por exemplo”.

Knobel e Negri observam o lado de fora em uma das janelas do hospital
Negri e Knobel observam área do Hospital
Comitiva posa para foto no anfiteatro do hospital
Representantes da Unicamp e da Prefeitura de Piracicaba no anfiteatro do HR