Reitoria da Unicamp emite nota de pesar pela morte de Bruno Pereira e Dom Phillips 

A Reitoria da Unicamp vem a público expressar sua indignação e seu profundo pesar pela morte do indigenista Bruno Pereira, servidor licenciado da Funai, e de Dom Phillips, jornalista inglês diretamente engajado na pauta amazônica. Passados três dias da identificação dos corpos, a Unicamp clama por justiça.

A escalada da violência no Vale do Javari e em várias outras áreas da Amazônia vem sendo amplamente denunciada por organizações nacionais e internacionais. O desmonte de instituições públicas dedicadas à proteção dos povos indígenas e da floresta tem como resultado a morte. Os indígenas são os maiores protetores da vida da floresta. Quando morrem, ou quando morrem seus defensores, morre a floresta e morre parte da nossa humanidade.

Reconhecendo a importância dos saberes ancestrais dos povos originários do nosso país, a Unicamp tem realizado o Vestibular Indígena. Desde 2018, ingressam anualmente na universidade em média 70 alunos de diversas etnias. A Unicamp se posiciona ao lado das forças democráticas que lutam pela proteção da vida em toda sua diversidade e riqueza, e que exigem uma investigação profunda das circunstâncias políticas e econômicas que levaram aos brutais assassinatos de Dom e Bruno.

Campinas, 20 de junho de 2022.

Reitoria da Unicamp 

Imagem de capa

Cartaz afixado na fachada da sede da União dos Povos do Vale do Javari: assassinatos de Bruno e Dom causaram comoção entre os indígenas (Foto: Antonio Scarpinetti)
Cartaz afixado na fachada da sede da União dos Povos do Vale do Javari: assassinatos de Bruno e Dom causaram comoção entre os indígenas (Foto: Antonio Scarpinetti)