(EA)² discute estratégias de ensino e aprendizagem para educação superior

mulher fala ao microfone em primeiro plano. Logo atrás homem observa.
Pró-reitora de graduação Eliana Amaral promove debate no (EA)²

A convite da Pró-reitoria de graduação (PRG) da Unicamp, o professor Valdes Roberto Bollela, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP), esteve nessa segunda-feira (11), no Espaço de Apoio ao Ensino e Aprendizagem (EA)² da Unicamp, para conversar sobre estratégias de ensino e aprendizagem na educação superior. O evento fez parte do programa RenovaGrad que tem como objetivo apoiar docentes, coordenadores de curso e diretores de unidades no processo de renovação dos cursos de graduação. “Nosso objetivo é que todos os cursos façam uma reflexão sobre como está sendo seu processo de ensino”, afirmou a pró-reitora de graduação Eliana Amaral.

Durante a palestra, Bollela destacou a importância em selecionar o conteúdo que será apresentado aos alunos, focando no essencial. “O professor precisa fazer escolhas e tentar disponibilizar mais tempo para reflexão e discussão”, explicou. Segundo ele, é nesse espaço que o estudante descobre seu potencial e sua capacidade de resolver problemas. “Conhecemos muito bem a aula teórica, que é uma estratégia que tem seu valor, com vantagens e limitações. Mas existem vários outros recursos disponíveis ainda muito pouco utilizados e há evidências de que eles podem contribuir muito para a formação dos alunos”, explicou Bollela.

publico acompanha palestra
Valdes Roberto Bollela fala a professores, estudantes e pesquisadores da Unicamp

Para a pró-reitora, é fundamental que o corpo docente se prepare e atualize constantemente com relação às práticas de ensino. Com esse objetivo, o (EA)² realiza atividades regulares de formação e debate, propiciando aos professores um espaço de apoio, aprendizagem e discussão. “O (EA)² é nossa sala dos professores. É o lugar onde o corpo docente deve trazer as suas dúvidas e dificuldades, um espaço que muitas vezes não é fácil encontrar na rotina do dia-a-dia”, destacou Amaral.