Unicamp desmente boato sobre grande tempestade em Campinas

                                                                       NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Unicamp vem a público para desmentir boato que circula pelas redes sociais e aplicativos de mensagens “informando” que a Universidade previu a ocorrência de uma tempestade sem precedentes, em Campinas, para o final de janeiro ou começo de fevereiro. A Unicamp lamenta que rumores dessa natureza, totalmente desprovidos de veracidade, estejam sendo reproduzidos, causando apreensão entre a população. Lamenta, ainda, que o nome da instituição tenha sido irresponsavelmente envolvido nesse tipo de mensagem.

O professor Hilton Silveira Pinto, ex-diretor e atual pesquisador convidado do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Aplicadas à Agricultura (Cepagri), esclarece que qualquer previsão sobre chuvas que supere cinco dias “ou é especulação ou má fé”. “Nós não temos condições de fazer previsões com 20 dias antecedência. Se tivéssemos, seria uma maravilha, pois obteríamos muitos ganhos na agricultura”, afirma.

Segundo Silveira Pinto, o que é possível antecipar é que as chuvas no atual período deverão ter comportamento semelhante ao de anos anteriores. “Vamos ter tempestades principalmente nos finais de tarde, com alguns alagamentos, mas nada muito diferente do que aconteceu em outros verões. A população pode ficar tranquila, pois não há qualquer previsão de ocorrência de uma grande tempestade em Campinas”, assegura.

                                                                             ASSESSORIA DE IMPRENSA

                                                                           Campinas, 12 de janeiro de 2017

 

Radar utilizado em previsões climáticas é recebido pelo Cepagri
Radar utilizado nas previsões climáticas pelo Cepagri