Oxímetros podem apresentar menor precisão em pessoas negras

Os oxímetros são aparelhos que medem a saturação de oxigênio do sangue. Manter essa taxa controlada é importante, pois a falta de oxigênio pode prejudicar o funcionamento das nossas células, tecidos e até órgãos, como o cérebro. Por isso, a baixa saturação do sangue pode ser um indício do avanço de doenças que comprometem as funções pulmonares, como a Covid-19. 
Mas uma nota emitida pelo NHS, o serviço nacional de saúde do Reino Unido, alerta que os oxímetros podem ser menos precisos em pacientes negros, ou de outros grupos de pessoas não-brancas. A explicação para isso está na forma com que esses aparelhos funcionam. 
Nesta edição do Repórter Unicamp você vai saber por que isso pode ocorrer. Também confere quais os cuidados que profissionais de saúde devem tomar para evitar a imprecisão nos dados.

Confira o artigo completo mencionado na entrevista - Racial Bias in Pulse Oximetry Measurement: https://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMc2029240