'Alimento ultraprocessado' é um termo inadequado, afirma professora

"Um alimento rico em açúcar, gorduras e sal é um alimento rico em gorduras, açúcar e sal e não um 'alimento ultraprocessado', afirma a professora Mirna Lúcia Gigante, do Departamento de Tecnologia de Alimentos da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) da Unicamp. Ela se refere à classificação de "alimentos ultraprocessados" no Guia Alimentar para a População Brasileira, documento publicado em 2014, que foi alvo de muita discussão recentemente, depois que o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) recomendou mudanças em seu conteúdo.

No último programa Direto na Fonte nós ouvimos a defesa do Guia Alimentar e dos termos utilizados, pelo professor Dennys Cintra, do curso de Nutrição da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA) Unicamp. Neste programa, ouvimos mais um viés dessa questão. Segundo Mirna Gigante, o problema são os termos utilizados de maneira equivocada, provocando uma espécie de "demonização" do processamento de alimentos, algo fundamental para a garantia da segurança alimentar da população.