Como seguir a vida após uma grande catástrofe?

O tema deste quinto episódio do Casa de Orates, série de podcasts do Oxigênio, é a saúde mental de pessoas afetadas por tragédias. Como seguir a vida após uma grande catástrofe? Que tipo de suporte essas pessoas precisam? Para explicar um pouco sobre toda a estrutura de apoio psicológico presente nesses cenários, trouxemos alguns eventos que marcaram a história do Brasil na última década: o incêndio na boate Kiss, o rompimento da barragem em Brumadinho e a queda do avião da Chapecoense. Além da perda de pessoas queridas, os afetados ainda têm que lidar com a impunidade, já que todas essas tragédias foram consideradas crimes e os processos seguem em aberto. 

Conversamos com Melissa Couto, psicóloga especialista em emergências e desastres, que atuou nessas tragédias, e com Maria Carolina da Silveira Moesch, psicóloga e coordenadora do curso de psicologia da Unochapecó, que integrou  o comitê gestor da resposta ao acidente aéreo da Chapecoense. Também participam  deste episódio Letiere Flores, psicóloga que fez um estudo sobre os psicodiagnósticos dos sobreviventes da boate Kiss e André Polga, produtor editorial que criou a página Kiss: que não se repita. Contamos ainda com o depoimento de Natalia Oliveira, irmã de Lecilda Oliveira, uma das vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho. 

Conheça mais sobre as associações, grupos de apoio e iniciativas citadas neste episódio:

Associação dos familiares de vítimas e atingidos pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão (Avabrum):
https://avabrum.org.br/; Redes sociais: @Avabrumoficial (Facebook).

Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo da Chapecoense (AFAV-C):
Redes sociais: @AFAV.c2017 (Facebook)

Associação dos Familiares de Vítimas e Sobreviventes da Tragédia de Santa Maria (AVTSM):
Redes sociais: @AVTSMSantaMaria (Facebook), @avtsm27 (Instagram).

Kiss: que não se repita: Redes sociais:
@Kissquenaoserepita (Facebook e Instagram).

Programa Santa Maria Acolhe (antigo Acolhe Saúde):
Diretamente com a Prefeitura de Santa Maria, no telefone: (55) 3921-7000