Conpuesp reflete sobre gestão, diversidade e inclusão

Autoria
Edição de imagem
##
O simpósio é um espaço destinado aos servidores técnicos-administrativos das três universidades estaduais de São Paulo para que apresentem projetos implantados em suas unidades

Com eixos de discussão que variam de gestão administrativa a diversidade e inclusão no serviço público, aconteceu na quinta (30/11) e sexta-feira (1/12), o II Congresso dos Profissionais das Universidades Estaduais de São Paulo (Conpuesp), no campus da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, da Universidade de São Paulo (USP), em Piracicaba.

O simpósio é um espaço destinado aos servidores técnicos-administrativos das três universidades estaduais de São Paulo — Unicamp, USP e Universidade Estadual Paulista (Unesp) —, para que apresentem projetos implantados em suas unidades, nas áreas administrativa, assistencial, de apoio ao ensino, à pesquisa e extensão, de manutenção e melhoria da infraestrutura das instituições.

De acordo com a organização, o objetivo do Congresso é a integração dos funcionários e a troca de experiências bem-sucedidas, realizadas nas universidades.

O Conpuesp foi constituído a partir da experiência das três edições do Simpósio de Profissionais da Unicamp (Simtec). Nesta terceira edição, o evento foi organizado em cinco eixos temáticos — Administração, Gestão e Liderança; Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação; Diversidade; Inclusão e Pertencimento; Sustentabilidade e Saúde; e Qualidade de Vida.

No total, foram apresentados 204 trabalhos. Destes, 75 eram de funcionários da Unicamp, entre eles, o “Falando com as Mãos! A Libras e o Código Braille nas Vivências do Prodecad (Programa de Desenvolvimento da Criança e do Adolescente)”, de Marcela da Silva Stamponi. “Acho isso [ter o trabalho exposto] sensacional. Para mim, é a recompensa por um ano inteiro de trabalho, meu e de muitas pessoas, porque o trabalho é sempre integrado”, disse ela.

##
A servidora Marcela da Silva Stamponi apresentou o trabalho “Falando com as Mãos! A Libras e o Código Braille nas Vivências do Prodecad"

O reitor da Unicamp, Antonio José de Almeida Meirelles, que participou da cerimônia de abertura, disse que a própria realização do Congresso indica um compromisso do servidor em se qualificar e em buscar o aperfeiçoamento da instituição, evidenciando também que o processo de integração das universidades paulistas é uma realidade.

“Estamos participando de editais conjuntos; nossas editoras trabalham juntas, e projetos conjuntos estão buscando financiamento na Fapesp”, diz Meirelles. “O Provão Paulista, que nos aproxima muito mais do aluno do Ensino Médio, num movimento que interfere inclusive na formação dos estudantes, é outro exemplo”, acrescentou. Segundo ele, todas essas ações pretendem buscar soluções para os problemas práticos do cidadão.

A vice-reitora da USP, Maria Arminda do Nascimento Arruda, reforçou a ideia da integração entre as universidades. “[O congresso] Sela um compromisso das instituições em contribuir para a construção de políticas públicas de forma conjunta. Na verdade, é uma ação, um trabalho solidariamente exercido”, acrescentou.

Ela chamou a atenção para a pertinência dos cinco eixos de discussão propostos pelo Congresso. “Expressam os problemas com os quais a Universidade está preocupada e refletem os problemas fundamentais do mundo contemporâneo”, disse.

O reitor da Unesp, Pasqual Barretti, que ocupa atualmente o cargo de presidente do Cruesp (Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas), lembrou que uma das atribuições do Conselho é justamente promover a integração. “Fazer valer essa integração é um dos desafios do Cruesp”, disse.

##
O objetivo do Congresso é a integração dos funcionários e a troca de experiências bem-sucedidas, realizadas nas universidades

O secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Vahan Agopyan, mencionou a autonomia financeira e acadêmica das universidades paulistas e defendeu a preservação desses valores. Segundo ele, “universidades boas são instrumento para a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, finalizou.

Na palestra de abertura do Congresso, a professora doutora Ana Cristina Limongi França (FEA-USP\FIA) falou sobre “Saúde mental e gestão da qualidade de vida no trabalho: novas fronteiras e oportunidades para o servidor público”.

Leia mais: 

HC apresenta diversos projetos e trabalhos durante o II Conpuesp

Conpuesp abordou os eixos de discussão que variam de gestão administrativa a diversidade e inclusão no serviço público
Conpuesp abordou os eixos de discussão que variam de gestão administrativa a diversidade e inclusão no serviço público
Conpuesp abordou os eixos de discussão que variam de gestão administrativa a diversidade e inclusão no serviço público
Conpuesp abordou os eixos de discussão que variam de gestão administrativa a diversidade e inclusão no serviço público
Conpuesp abordou os eixos de discussão que variam de gestão administrativa a diversidade e inclusão no serviço público
Conpuesp abordou os eixos de discussão que variam de gestão administrativa a diversidade e inclusão no serviço público
Conpuesp abordou os eixos de discussão que variam de gestão administrativa a diversidade e inclusão no serviço público
Conpuesp abordou os eixos de discussão que variam de gestão administrativa a diversidade e inclusão no serviço público
Imagem de capa
O objetivo do Congresso é a integração dos funcionários e a troca de experiências bem-sucedidas, realizadas nas universidades

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

O grupo é composto por 65 intercambistas de graduação, que farão disciplinas isoladas em diferentes cursos, e 70 alunos regulares de pós-graduação

No espaço, o cliente escolhe o produto, faz o pagamento e prepara sua refeição nos equipamentos de apoio disponíveis no local;  a loja funciona 24 horas por dia, ininterruptamente

Atualidades

Professor do Instituto de Geociências e autor do livro “Africano: uma introdução ao continente”, Kauê Lopes dos Santos comenta aproximação com países como Egito e Etiópia

Estudos anteriores já apontavam a proteína MKK3 como um fator importante na sobrevivência e proliferação de células tumorais

Diversas iniciativas são realizadas nos meses de janeiro e fevereiro com o intuito de fomentar a formação continuada dos estudantes universitários

Cultura & Sociedade

O evento acontecerá entre os dias 29 de fevereiro e 10 de março; a obra ESTAFA ou sobre os sonhos não dormidos foi selecionada na categoria de peças internacionais

Estudo pioneiro foi realizado no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás; o papel da biodiversidade é fundamental no aumento da resistência à invasão biológica