Reitoria firma acordo de cooperação com Universidade da Guiana Francesa

Autoria
Edição de imagem
##
O acordo foi assinado pelo reitor da Universidade da Guiana Francesa, Laurent Linguet (à esquerda) e pelo reitor Antonio Meirelles

O reitor da Unicamp, Antonio José de Almeida Meirelles, assinou, na manhã desta segunda-feira (27), um acordo de cooperação acadêmica com a Universidade da Guiana Francesa. O acordo vai permitir o desenvolvimento de programas e a elaboração conjunta de projetos de pesquisa e de eventos científicos e culturais, além do intercâmbio de estudantes e professores e o compartilhamento de cursos e disciplinas.  O acordo foi assinado também pelo reitor da instituição franco-guianense, Laurent Linguet.

A Unicamp apresentou aos representantes da Universidade da Guiana Francesa programas como o Campus Sustentável, o projeto AmazonFace – um programa de pesquisa sobre a Amazônia instituído pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e cujo coordenador científico é o pesquisador da Unicamp David Lapola – e o HIDS (HUB Internacional de Desenvolvimento Sustentável), em desenvolvimento no entorno do campus de Barão Geraldo. O espaço congrega instituições de ensino e pesquisa e o setor público em torno da ideia da inovação tendo em vista os 17 ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) da Organização das Nações Unidas (ONU).

“Estamos muito felizes por recebê-los e pela chance de explorar grandes oportunidades de colaboração a partir de agora”, disse Meirelles.

##
Um dos focos da cooperação é o desenvolvimento de sistemas de energia renovável para comunidades amazônicas, em substituição ao diesel

De acordo com o professor Luiz Carlos Pereira da Silva, responsável pelo programa do Campus Sustentável da Unicamp, um dos focos da cooperação é o desenvolvimento de sistemas de energia renovável para comunidades amazônicas, em substituição ao diesel. “Mas há também outros interesses, como questões ligadas à mudança climática e à sustentabilidade. Eles demonstraram interesse em replicar na universidade deles o nosso modelo de campus sustentável”, afirmou Silva.

A adida para a ciência e tecnologia do Consulado da França em São Paulo, Nadêge Meziê, disse que o acordo com a Unicamp pode ser importante, para o país europeu, do ponto de vista estratégico. “Antes de mais nada, temos uma afinidade que é a Amazônia e essa é uma questão central para nós”, disse ela. “O que desejamos é que essas possam ser parcerias transversais e multidisciplinares”, acrescentou.

A vice-reitora de pesquisa da Universidade da Guiana Francesa, Gislaine Premor, disse que a instituição vislumbra várias outras áreas de cooperação, como as muitas questões relacionadas à área da saúde, a troca de conhecimento sobre as plantas medicinais e os saberes tradicionais e a busca pela cura de doenças como a de Chagas.

Também participaram da delegação da Guiana Francesa, um departamento ultramarino da França, a vice-reitora adjunta de relações internacionais, Giulia Manera, e o diretor do Instituto Amazônico de Biodiversidade e Inovação Sustentável, Antoine Primerose.

##
David Lapola, do Cepagri, fez apresentação sobre o AmazonFace

Pelo lado da Unicamp, estiveram na cerimônia de assinatura do acordo, além de Meirelles, o professor Alfredo Barbosa de Melo, da Diretoria Executiva de Relações Internacionais (Deri), o professor aposentado e colaborador no programa Campus Sustentável Jurandir Fernandes, David Lapola, do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri), a professora do Departamento de Antropologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) Artionka Capiberibe e o coordenador-geral do HIDS, Mariano Laplane.

Imagem de capa
Representantes da Universidade da Guiana Francesa disseram ter interesse em várias outras áreas de cooperação, como as muitas questões relacionadas à área da saúde

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

No espaço, o cliente escolhe o produto, faz o pagamento e prepara sua refeição nos equipamentos de apoio disponíveis no local;  a loja funciona 24 horas por dia, ininterruptamente

Atualidades

Professor do Instituto de Geociências e autor do livro “Africano: uma introdução ao continente”, Kauê Lopes dos Santos comenta aproximação com países como Egito e Etiópia

Estudos anteriores já apontavam a proteína MKK3 como um fator importante na sobrevivência e proliferação de células tumorais

Diversas iniciativas são realizadas nos meses de janeiro e fevereiro com o intuito de fomentar a formação continuada dos estudantes universitários

Cultura & Sociedade

O evento acontecerá entre os dias 29 de fevereiro e 10 de março; a obra ESTAFA ou sobre os sonhos não dormidos foi selecionada na categoria de peças internacionais

Estudo pioneiro foi realizado no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás; o papel da biodiversidade é fundamental no aumento da resistência à invasão biológica