Encontro de gerações em ‘festa do conhecimento’ reúne 36 mil na UPA

Edição de imagem
Ao longo de todo o dia, mais de 36 mil pessoas passaram pelo campus de Barão Geraldo, em Campinas
Ao longo de todo o dia, mais de 36 mil pessoas passaram pelo campus de Barão Geraldo, em Campinas

Festa do conhecimento. Foi assim que a 18ª edição do Programa Unicamp de Portas Abertas – UPA 2023, realizada neste sábado (19), chegou ao fim. Ao longo de todo o dia, mais de 36 mil pessoas passaram pelo campus de Barão Geraldo, em Campinas. Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade, além de conferir experimentos, pesquisas, tecnologias e projetos que fazem da Unicamp uma das melhores universidades da América Latina. 

O evento teve início às 9h com uma abertura realizada no espaço de recepção das escolas. O momento contou com a presença dos dirigentes da Unicamp, entre os quais o reitor, Antonio Meirelles, a coordenadora-geral, Maria Luiza Moretti, pró-reitores, diretores de unidades e órgãos, além parentes de Zeferino Vaz, fundador e primeiro reitor da Unicamp. Sérgio Vaz, filho de Zeferino, e André Barella, bisneto, participaram da abertura compartilhando a alegria em ver a obra do patriarca permanecer por tantos anos. “Fico muito feliz em ver a semente que meu pai plantou”, celebrou Vaz. 

Zeferino preservou a liberdade acadêmica, trazendo pensadores importantes que marcaram a história do país, criando essa força que gera ideias, conhecimento, ciência, tecnologia, de forma inovadora”, comentou Meirelles. Para o reitor, hoje a Unicamp segue como referência na defesa da democracia e da liberdade acadêmica. “Isso marcou a história da Unicamp e marcou também a história do país. Foram valores que permaneceram na Universidade e se fortaleceram”, destacou. 

Leia matéria sobre homenagem a Zeferino Vaz

Mais uma vez, o programa Unicamp de Portas Abertas foi um sucesso”, comemorou Maria Luiza Moretti, presidente da Comissão Organizadora da UPA 2023. Tivemos a satisfação de receber milhares de estudantes que conheceram todo o potencial da Unicamp para gerar ciência e conhecimento que transformam a sociedade em todos os sentidos. Encerramos o evento deste ano com a certeza de que os visitantes que passaram pela Unicamp ao longo do dia jovens, professores e famílias – levaram para casa um pouco do espírito que faz da Unicamp uma das melhores universidades do país”, acrescentou.

A tenda da Comvest neste ano destacou a inclusão das canções de Cartola entre as obras literárias indicadas para o Vestibular Unicamp 2024; grupo de estudantes da Escola Estadual Vitor Meirelles, de Campinas, animou os visitantes com interpretações das músicas
Na tenda da Comvest, um grupo de estudantes da Escola Estadual Vitor Meirelles, de Campinas, animou os visitantes com interpretações das canções de Cartola, obras literárias indicadas para o Vestibular Unicamp 2024 

Sábado de conhecimento e artes

Para conhecer as faculdades e institutos da Unicamp, os visitantes puderam percorrer cinco rotas diferentes, cada uma delas destinada a uma região do campus. As atrações realizadas nos espaços centrais, como a Biblioteca Central “Cesar Lattes” (BCCL) e o Teatro de Arena, permaneceram lotadas o dia todo. Às 11h30, a equipe da Secretaria Executiva de Comunicação (SEC) levou ao ar um programa especial, ao vivo, com quase duas horas de duração, em que foram apresentadas entrevistas com professores e alunos sobre a vida universitária e o Vestibular Unicamp 2024. Quem passou pela biblioteca também pode conferir a apresentação de representantes de órgãos da Unicamp e participar de conversas com ex-alunos, além de conferir atrações culturais do Instituto Confúcio e a exposição “Em Visita”, dos artistas plásticos Helô Sanvoy e Sérgio Adriano H, no Espaço Gaia. 

Vitória Marques e Gabriel Procópio, ambos de 16 anos, aproveitaram a oportunidade para conhecer a exposição, que aborda questões de caráter político e identitário. A ação política dos estudantes da Unicamp foi um aspecto que chamou a atenção de Marques, jovem moradora de Mococa (SP). “Achei muito legal o engajamento político dos alunos por meio dos coletivos e centros acadêmicos. Também dá para ver muita diversidade entre as pessoas, pelos grafites nas paredes”, comentou Marques. Os dois também se impressionaram com as dimensões do campus de Barão Geraldo. “É tudo muito lindo e muito grande! Eu me perderia aqui facilmente”, brincou Procópio, morador de Arceburgo (MG). 

As atrações realizadas nos espaços centrais, como a Biblioteca Central “Cesar Lattes” e o Teatro de Arena, permaneceram lotadas o dia todo
As atrações realizadas nos espaços centrais, como a Biblioteca Central “Cesar Lattes” e o Teatro de Arena, permaneceram lotadas o dia todo

A Praça do Ciclo Básico, ponto central do campus, foi tomada pelas atrações culturais. No Teatro de Arena, conjuntos do Centro de Integração, Documentação e Difusão Cultural (Ciddic) e do Programa Aluno Artista animaram os jovens com boa música. As amigas Sarah Pacce,16, e Ana Júlia Silva,16, de São Pedro (SP), aproveitaram as apresentações para descansar depois de uma manhã intensa e, além do conhecimento ganho com a visita, vão levar para casa livros recebidos no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). “Estamos adorando tudo aqui na Unicamp, ficamos apaixonadas pelo campus. Temos mais afinidade com as Ciências Humanas e ficamos muito interessadas pela área. Até o momento, o curso de História foi o de que mais gostamos”, contou Sarah. 

Os fãs de samba puderam aproveitar a tenda da Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest), que neste ano destacou a inclusão das canções de Cartola entre as obras literárias indicadas para o Vestibular Unicamp 2024. Um grupo de estudantes da Escola Estadual Vitor Meirelles, de Campinas, animou os visitantes com interpretações das músicas. A iniciativa partiu da professora Maria Luiza Fernandes, que comanda a sala de leitura da instituição. “Buscamos incentivar os alunos a sempre conhecerem as obras de literatura que são cobradas nos grandes vestibulares, como o da Unicamp e o da USP. Quando vi que a prova da Unicamp abordaria canções do Cartola, pensei que era uma oportunidade de envolvê-los ainda mais nesse universo da música brasileira, dos nossos cantores clássicos”, explicou. Segundo a docente, o projeto foi uma forma de introduzir as músicas do compositor e abordar a história do samba. “Trazer os alunos para tocar na UPA também foi um incentivo aos demais colegas, para que eles também viessem e participassem”. 

##
As amigas Ana Júlia Silva,16 e Sarah Pacce,16, de São Pedro/SP (no alto à esquerda); o professor Sebastião Moreira e esposa Vera Lúcia, da Escola Estadual Santa Clara do Lago, em Hortolândia/SP (no alto à direita) e os estudantes Vitória Marques e Gabriel Procópio, ambos de 16 anos (abaixo)

Gerações em festa

Nas faculdades e institutos, não foram só estudantes de Ensino Médio e vestibulandos que aproveitaram a programação. A UPA 2023 foi um evento especial também para as famílias perceberem o quanto a ciência está inserida no cotidiano. É o caso de quem passou pelo Instituto de Química (IQ) e pôde conhecer as tecnologias utilizadas por peritos criminais na busca por indícios de substâncias tóxicas. No Instituto de Biologia (IB), um dos laboratórios apresentou o ciclo de produção e o potencial energético do agave, espécie típica do Nordeste brasileiro. 

O professor Sebastião Moreira veio acompanhar seus alunos, da Escola Estadual Santa Clara do Lago, em Hortolândia (SP), e trouxe a esposa, Vera Lúcia. “Incentivamos muito os estudantes a virem visitar a Unicamp, para que eles tenham um conhecimento geral da universidade e desejem ingressar em um dos cursos superiores, para que eles possam fazer a diferença no futuro”, contou. Mesmo lecionando Artes, ele aproveitou a oportunidade para aprender um pouco de Botânica, área pela qual tem bastante interesse. “Gosto muito de plantas, as pessoas até brincam dizendo que fiz o curso errado, que deveria ter cursado Biologia ou Agronomia”. 

##
Sophia Moreira, de 9 anos, veio de São Paulo com a mãe, Maria Aparecida Oliveira, para conhecer a universidade do irmão mais velho, Felipe Pires

As crianças também puderam se divertir com jogos científicos e com a exposição dos carros das equipes de Fórmula SAE da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM). É o caso de Sophia Moreira, de 9 anos, que veio de São Paulo com a mãe, Maria Aparecida Oliveira, conhecer a universidade do irmão mais velho, Felipe Pires, estudante de Engenharia Elétrica. “Gosto muito de carros, mas prefiro as motos. No calor é bom sentir o vento no rosto”, declarou a menina decidida, que já arrisca dizer o que deseja para o futuro: “Quero ser engenheira química!”

Meu filho ingressou este ano na Unicamp, era um sonho de toda a família, e vim a convite dele conhecer a universidade”, contou Maria Aparecida, que ficou encantada com o clima familiar do campus. “Já conhecemos vários projetos, é tudo maravilhoso. É bom ver a juventude engajada nessas iniciativas e tantos estudantes de lugares diferentes, de todo o interior, se aprofundando em novos conhecimentos”. 

A UPA 2023 terminou às 17h. Segundo a Secretaria de Vivência dos Campi (SVC), não houve registros de acidentes de trânsito, furtos, roubos ou reclamações durante o evento. Foram registrados cinco auxílios prestados pelo serviço do Veículo Interno de Atendimento em Saúde (Vidas) e 15 por ambulâncias da Unimed. Todos os casos foram resolvidos nos próprios locais ou encaminhados a serviços de saúde. 

Equipe da Secretaria Executiva de Comunicação (SEC) durante apresentação de programa ao vivo
Equipe da Secretaria Executiva de Comunicação (SEC) durante apresentação de programa ao vivo

Assista ao programa apresentado ao vivo pela equipe SEC.

Confira mais imagens da movimentação no período da manhã: 

Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Famílias e estudantes de diferentes regiões do país puderam conhecer as faculdades, institutos e espaços da Universidade
Imagem de capa
Ao longo de todo o dia, mais de 36 mil pessoas passaram pelo campus de Barão Geraldo, em Campinas

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

Uallace Moreira Lima reafirmou o compromisso do atual governo em apoiar ações e projetos responsáveis por contribuir para o crescimento econômico e sustentável do país

A publicação apresenta um panorama das pesquisas desenvolvidas por estudantes e pesquisadores indígenas nas diferentes regiões do país, em todas as áreas do conhecimento

O grupo é composto por 65 intercambistas de graduação, que farão disciplinas isoladas em diferentes cursos, e 70 alunos regulares de pós-graduação

Atualidades

O encontro reuniu estudiosos do Brasil e do mundo para discutir a forma como as duas áreas devem se preparar a fim de enfrentar os grandes desafios contemporâneos no campo da saúde mental

O projeto “Reator sustentável: constituído por eletrodos de óxidos metálicos e células solares, para aplicações na descontaminação de água ou conversão de CO2 utilizando energia solar” é desenvolvido no âmbito do Centro de Inovação em Novas Energias 

Professor do Instituto de Geociências e autor do livro “Africano: uma introdução ao continente”, Kauê Lopes dos Santos comenta aproximação com países como Egito e Etiópia

Cultura & Sociedade

Escritor e articulista, o sociólogo foi presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais no biênio 2003-2004

O evento acontecerá entre os dias 29 de fevereiro e 10 de março; a obra ESTAFA ou sobre os sonhos não dormidos foi selecionada na categoria de peças internacionais