Campanha Informativa destaca serviços de utilidade e combate à desinformação

Autoria
Edição de imagem

Botão de pânico, escolta, ambulância Vidas. A maior parte dos estudantes, docentes, servidores e público presente na Unicamp desconhece esses e outros dos principais serviços e canais de utilidade pública que a instituição disponibiliza para sua comunidade. Partindo dessa constatação, a Prefeitura Universitária, a Secretaria de Vivência dos Campi (SVC) e o Serviço de Informações ao Cidadão (SIC) decidiram lançar a primeira Campanha Informativa, feita inteiramente por estudantes do Instituto de Artes (IA). Seu lançamento coincide, não por acaso, com o início do ano letivo, época em que milhares de calouros chegam aos campi da Universidade.

A campanha engloba os 15 serviços e canais essenciais da Unicamp, selecionados por Mariana Bento Simões, responsável pela comunicação da Prefeitura Universitária, Fábio Pinheiro, coordenador do SIC, e Anderson Batinga de Araujo, coordenador operacional e administrativo da SVC. Além dos três serviços que abrem esta matéria, são Hospital de Clínicas (HC), Restaurante Universitário (RU), Centro de Saúde da Comunidade (Cecom), ônibus circular interno, ouvidoria, estações de recarga, Serviço de Atenção à Violência Sexual (Savs), achados e perdidos, aplicativo Unicamp Serviços, a própria Prefeitura, o SIC e a SVC.

O principal objetivo dessa campanha é aproximar a Universidade de seus frequentadores e para que se sintam acolhidos. Daí a decisão de convocar estudantes para elaborá-la. “Tínhamos apenas a nossa percepção, a dos servidores, a respeito do que precisava ser comunicado. Mas os alunos enxergam a Universidade de outra perspectiva e, para nós, era fundamental incorporar esse olhar”, afirma Mariana.

Coube às alunas de graduação das artes visuais do IA  Amanda Franciscon, Lavinia Storni e Milena Santa Cruz criar o conceito visual, o tom do discurso, o material gráfico e os textos. Selecionadas após atenderem aos dois critérios da seleção – interesse e comprometimento –, todas afirmam que a oportunidade de desenvolver uma campanha oficial da Universidade foi o que as instigou a se inscrever.

Para Lavinia, contou ainda a possibilidade de impactar quem circula pela Unicamp. “Trazer uma linguagem nova e atuar com os órgãos administrativos envolvidos foi uma experiência diferente para nós e para eles”, avalia a aluna do terceiro ano de artes visuais. Colega de turma, Amanda, por sua vez, ressalta a importância do projeto para sua carreira. “Para quem está começando a criar um portfólio, ter um trabalho desse porte faz muita diferença.” Já Milena viu no projeto uma chance de ampliar seus conhecimentos na área de design gráfico. “Futuramente, isso me ajudará a identificar quais áreas mais me apetecem”, diz a agora ex-caloura.

Da esq. para direita, o coordenador operacional e administrativo da SVC, Anderson Batinga de Araujo, a responsável pela Comunicação da Prefeitura, Mariana Bento Simões e o coordenador do SIC, Fábio Pinheiro: idealizadores da Campanha
Da esq. para direita, o coordenador operacional e administrativo da SVC, Anderson Batinga de Araujo, a responsável pela Comunicação da Prefeitura, Mariana Bento Simões e o coordenador do SIC, Fábio Pinheiro: idealizadores da Campanha
 

A campanha

Para causar impacto tanto em quem chega pela primeira vez à Universidade quanto em quem retorna após as férias, Amanda, Lavinia e Milena elegeram a palavra “humanização” como norte desse trabalho. O resultado combina cores vivas com formas arredondadas e mensagens chamativas. “Além dos alunos que estão entrando, assustados com o novo universo que se abre, e daqueles que ficaram um tempo distantes do campus, a gente não podia esquecer dos que, por exemplo, vão ao Hospital de Clínicas e que não estão ali fazendo um passeio de domingo. Essas pessoas precisam ser amparadas também”, explica Lavinia.

A substituição da paleta tradicional da instituição pelas cores laranja, amarelo, rosa, roxo e verde-água, além de rejuvenescer, suaviza o conteúdo. “Depois de passar dias circulando pelo campus, nós nos acostumamos a cruzar com divulgações de todo o tipo. Com o tempo, acabamos associando as cores oficiais da Universidade à ideia de burocracia. Isso nos distancia da mensagem, deixamos de prestar atenção”, analisa Amanda.

A necessidade de transmitir mensagens claras tanto para quem caminha pelo campus quanto para quem circula por suas ruas de carro ou ônibus norteou a criação dos textos. Para tanto, a estratégia foi combinar frases curtas, palavras-chave e perguntas que convidam o transeunte a prestar atenção naquilo que está sendo comunicado. Responsável pela redação dos textos, a paulistana Milena cursava seu primeiro ano em artes visuais ao participar da criação da campanha. Para redigir as mensagens, conta que realizou uma intensa pesquisa, algo que se mostrou bastante útil. “No ano passado, sofri algumas lesões no joelho, mas não tinha noção de que existia a ambulância Vidas e perdi bastante tempo procurando socorro. Agora, estou inteirada, sei a quem recorrer e como posso ajudar os outros.”

Além da elaboração das peças da campanha, as alunas participaram ativamente de outras etapas de sua criação, contribuindo com sugestões de serviços a destacar e pontos onde instalar os banners no campus. A originalidade de duas de suas ideias, em especial, surpreendeu o coordenador operacional e administrativo da SVC. “Elas sugeriram distribuir ímãs de geladeira com contatos da SVC, que funciona 24 horas por dia, para os alunos. Além da inclusão desse mesmo contato nas canecas que são distribuídas a eles na Calourada. Fizemos uma parceria com a Pró-Reitoria de Graduação, responsável pela produção das canecas, e os calouros vão poder circular sempre com nossos contatos à mão, já que levam as canecas para todo lugar”, revela Araujo.

Todo o processo de criação da campanha foi alinhado com o prefeito do campus, Juliano Henrique Davoli Finelli, e com a professora Susana Durão, coordenadora geral da SVC, que reconheceu a excelência do resultado. “As alunas tanto conseguiram captar nossa necessidade com rapidez como também se viram contempladas como público interessado em receber as informações que queríamos comunicar. Vimos nisso uma validação para nosso esforço.”, complementa Pinheiro. 

As alunas de graduação do curso de Artes Visuais Milena Santa Cruz, Amanda Franciscon e Lavinia Storni: interesse e comprometimento
As alunas de graduação do curso de Artes Visuais Milena Santa Cruz, Amanda Franciscon e Lavinia Storni: interesse e comprometimento

Combater a desinformação

A partir do monitoramento do comportamento dos usuários nas redes sociais, tanto a Prefeitura Universitária quanto o SIC notaram um crescimento no número de postagens por parte de quem quer esclarecer dúvidas específicas, mas que, para isso, recorre a canais não oficiais, nos quais raras vezes conseguem um retorno adequado. “Hoje o primeiro impulso das pessoas é postar no Facebook para receber orientação de qualquer pessoa que se dispuser a responder. Isso aumentou a difusão de informações incorretas. Daí a urgência em atingir os usuários, para que passem a procurar os canais oficiais mais adequados e, assim, resolver de fato a situação”, espera Mariana.

A preocupação é atingir não somente quem está dentro da universidade, mas também em seus arredores, alertando, por exemplo, para o cuidado que se deve ter ao atender o celular ou antes de abrir a porta de um carro.

Preocupação com a segurança

Apesar de o último levantamento não apontar um aumento no número de abordagens suspeitas nem de furtos, os idealizadores da campanha reforçam a preocupação em destacar serviços voltados para a a área de segurança, como o botão de pânico. Trata-se de um aplicativo para celular gratuito, disponível na Apple Store e na Play Store, indicado para situações de emergência, explica Araujo. “Como casos de perseguição, briga, ameaça, roubo, além de urgência médica.” O serviço cobre todo o campus de Barão Geraldo da Unicamp e o Cotuca e, em breve, será disponibilizado para os campi de Limeira e Piracicaba.

A campanha engloba os 15 serviços e canais essenciais da Universidade
A campanha engloba os 15 serviços e canais essenciais da Universidade

Conheça os serviços oferecidos nos campi 

Ambulância Vidas - 
Serviço voltado para resgates e emergências hospitalares. 

Telefone: (19) 3521-6000 ou ramal 1-6000

Hospital de Clínicas - Parte integrante do complexo hospitalar da Unicamp. Contato: (19) 3521-8770

Botão de Pânico - Aplicativo de celular gratuito que aciona o serviço de vigilância da Unicamp.

Escolta - Aciona vigilante para acompanhar quem precisa se locomover de noite, por áreas que considere de risco. Telefone (19) 3521-6000

Restaurantes da Unicamp
Servem café da manhã, almoço e jantar; contam com tabela diferenciada para alunos.
RU (Restaurante Universitário): Av. Érico Veríssimo, 50 – Cidade Universitária.
RA (Restaurante Administrativo): Rua Bernardo Sayão, 198 – Cidade Universitária.
RS (Restaurante Saturnino): Rua Saturnino de Brito, 314 – Cidade Universitária.

Estações de recarga - Pontos em que os estudantes podem carregar seus cartões para uso nos restaurantes da universidade. Localizadas em todos os restaurantes da universidade.

Centro de Saúde da Comunidade (Cecom) - Endereço: Rua Vital Brasil, 150. Telefones para agendamento: 3521-9020; 9021 e 9029

Ônibus circular interno - Serviço gratuito dentro do perímetro do campus. Trajetos: sentido horário, anti-horário e noturno

Ouvidoria - Responsável por receber denúncias, críticas, reclamações e delações sobre conflitos envolvendo a comunidade da instituição.
Telefone: (19) 3521-4063. 
E-mail: ouvidor@unicamp.br

Serviço de Atenção à Violência Sexual (Savs) - Acolhe membros da comunidade universitária envolvidos em situações de violência sexual, com ou sem dano físico, e discriminação baseada em gênero e/ou orientação sexual. Telefone: (19) 3521-7924 - E-mail: savs@unicamp.br

Achados e Perdidos - Disponível para quem perdeu ou encontrou algo. 

Prefeitura Universitária - Responsável pela administração dos campi. 

Telefone: (19) 3521-4608 - E-mail: falepref@unicamp.br

Aplicativo Unicamp Serviços - Reúne informações como as notas do aluno, trajetos dos circulares, reservas de livros na biblioteca e cardápio dos restaurantes da Unicamp. Disponível na Play Store e na Apple Store.

Serviço de Informações ao Cidadão (SIC) - Responsável pelo recebimento, processamento e gerenciamento dos pedidos de informações feitos com base na Lei de Acesso à Informação.Telefone: (19) 3521-8060 - E-mail: sic@unicamp.br

Secretaria de Vivência nos Campi (SVC) - Responsável pela segurança da universidade. Telefone: (19) 3521-6000.

WhatsApp: (19) 99796-1390  -  E-mail: svcseg@unicamp.br

Imagem de capa
O principal objetivo dessa campanha é aproximar a Universidade de seus frequentadores e para que se sintam acolhidos

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

A publicação apresenta um panorama das pesquisas desenvolvidas por estudantes e pesquisadores indígenas nas diferentes regiões do país, em todas as áreas do conhecimento

O grupo é composto por 65 intercambistas de graduação, que farão disciplinas isoladas em diferentes cursos, e 70 alunos regulares de pós-graduação

No espaço, o cliente escolhe o produto, faz o pagamento e prepara sua refeição nos equipamentos de apoio disponíveis no local;  a loja funciona 24 horas por dia, ininterruptamente

Atualidades

O projeto “Reator sustentável: constituído por eletrodos de óxidos metálicos e células solares, para aplicações na descontaminação de água ou conversão de CO2 utilizando energia solar” é desenvolvido no âmbito do Centro de Inovação em Novas Energias 

Professor do Instituto de Geociências e autor do livro “Africano: uma introdução ao continente”, Kauê Lopes dos Santos comenta aproximação com países como Egito e Etiópia

Estudos anteriores já apontavam a proteína MKK3 como um fator importante na sobrevivência e proliferação de células tumorais

Cultura & Sociedade

Escritor e articulista, o sociólogo foi presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais no biênio 2003-2004

O evento acontecerá entre os dias 29 de fevereiro e 10 de março; a obra ESTAFA ou sobre os sonhos não dormidos foi selecionada na categoria de peças internacionais