Reitoria recebe presidente do Ciesp para discutir parcerias

Autor
Edição de imagem
##
Sustentabilidade, eficiência e transição energética foram temas levantados durante o encontro entre equipe da Reitoria e do Ciesp

O reitor da Unicamp, Antonio José de Almeida Meirelles, recebeu o presidente do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Rafael Cervone, nesta quarta-feira (28). A reunião teve o objetivo de discutir a possibilidade de parcerias entre a Universidade e a entidade.

“A ideia é catalisar essa aproximação do mundo da ciência e da tecnologia com as empresas, criando um ambiente compartilhado para gerar inovação”, disse Meirelles. Sustentabilidade, eficiência e transição energética foram temas levantados no encontro, em que o reitor apresentou projetos da Universidade em áreas de pesquisa nas quais há relação com o setor empresarial ou em que é possível estabelecê-las.

“A nossa experiência com o campus sustentável, por exemplo, em que aplicamos políticas de eficiência energética no campus, gerou o CPTEn [Centro Paulista de Estudos da Transição Energética], financiado pela Fapesp [Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo] em parceria com empresas. Isso mostra que podemos fazer ações conjuntas em uma escala razoável e gerar procedimentos que possam ser aplicados em outros locais”, exemplificou.

Outro projeto discutido foi o Hub Internacional para o Desenvolvimento Sustentável (HIDS), que visa construir um distrito inteligente e sustentável em Campinas. O HIDS foi apresentado na reunião pelo seu coordenador, Mariano Laplane. Na área do distrito, poderão ser instaladas empresas, centros de pesquisa e laboratórios. A perspectiva é a construção de modelos de negócios inovadores e sustentáveis.

As pesquisas e o trabalho em torno do HIDS, lembrou Laplane, também deram origem ao Centro de Estudos sobre o Urbanismo para o Conhecimento e a Inovação (Ceuci), que tem como missão contribuir para a implantação de áreas urbanas do conhecimento e inovação e conta com a participação da Unicamp, de empresas, de organizações não-governamentais e do governo estadual. Com a experiência do desenvolvimento do HIDS, o modelo do distrito poderá ser replicado em outros municípios.

O coordenador do HIDS Mariano Lapane
O coordenador-geral do HIDS, professor Mariano Laplane durante apresentação: a perspectiva é a construção de modelos de negócios inovadores e sustentáveis

Parcerias para que isso ocorra, segundo o diretor do Ciesp, podem ser efetivadas, assim como programas de cooperação em áreas como a engenharia civil e saúde. Cervone lembrou que este é um momento oportuno para iniciativas que fortaleçam o Brasil no mercado global, que sofre transformações devido à pandemia de covid-19 e à guerra entre a Rússia e a Ucrânia. “Há uma reconfiguração das cadeias de produção e fornecimento que abre uma janela de oportunidades que não podemos perder.”

Participaram também do encontro a diretora-executiva da Agência de Inovação da Unicamp (Inova), Ana Frattini, o diretor do Parque Científico e Tecnológico da Unicamp, Eduardo Gurgel, e o diretor e o vice-diretor do Ciesp-Campinas, José Henrique Toledo e Valmir Caldana, respectivamente.

O desenvolvimento de eventos em conjunto, bem como parcerias junto à escola do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) também foram propostas levantadas na reunião.

twitter_icofacebook_ico

Atualidades

Obra reúne acervo de Rogério Cerqueira Leite; edição estará disponível para venda em breve nos sites das editoras

O papel do rap e da educação na busca pela superação do racismo e da violência foi um dos temas debatidos

Foram aprovados os itens: “Prêmio Tese Destaque", a prorrogação da licença paternidade para servidores e recursos adicionais para o desenvolvimento de dois projetos no âmbito do Plano Plurianual de Investimentos (PPI)

Cultura & Sociedade

O evento foi organizado pela Proec e reuniu mais de 700 participantes, de oito estados, com a apresentação de 189 trabalhos; confira a reportagem completa sobre as palestras e entrevistas com os convidados 

Fruto de parceria com jovens indígenas do país, obra “Still I Rise” traz relatos de experiências de impacto para o empoderamento de povos originários