Gincana no Cotuca promove a integração das atividades presenciais

Autor
Edição de imagem

A Gincana Cultural Solidária movimentou os estudantes do Colégio Técnico de Campinas, o Cotuca, entre os dias 25 e 27 de agosto. O evento teve como tema “1822, 1922, 2022: Que país é esse? Revendo o Brasil”.

A integração foi geral. Além da integração com a Faculdade de Educação Física (FEF) em um dos dias do evento, a Gincana contou com a intervenção cultural de indígenas da universidade, que pintaram um painel para o Colégio. Na prova solidária, as equipes conseguiram arrecadar 6 toneladas de alimentos que serão distribuídos entre várias entidades assistenciais.

Segundo a professora Renata Altenfelder Garcia Gallo, neste ano não foi fácil retornar à tradição depois de dois anos realizando a atividade no formato virtual. “Não foi fácil, especialmente porque a maior parte de nossos alunos não tinha vivenciado o evento de forma presencial”, avalia.

Ela acredita que esse foi um grande desafio para professores e estudantes, mas que o objetivo foi alcançado. “Ficamos muito contentes com o resultado. Que venha a Gincana 2023.” 

A classificação final ficou da seguinte forma: 1º Equipe Muiraquitã/ 2º Djonga/ 3º Esbell/ 4º Malipas.

Veja as imagens da Gincana:

/
/
/
/
/
/
/
/
/
/
/
/
/
/
/
/
/
/
Imagem de capa
Tradição retomada após dois anos da atividade no formato virtual; Equipe Muiraquitã foi a vencedora da Gincana

twitter_icofacebook_ico

Atualidades

Obra reúne acervo de Rogério Cerqueira Leite; edição estará disponível para venda em breve nos sites das editoras

O papel do rap e da educação na busca pela superação do racismo e da violência foi um dos temas debatidos

Foram aprovados os itens: “Prêmio Tese Destaque", a prorrogação da licença paternidade para servidores e recursos adicionais para o desenvolvimento de dois projetos no âmbito do Plano Plurianual de Investimentos (PPI)

Cultura & Sociedade

Fruto de parceria com jovens indígenas do país, obra “Still I Rise” traz relatos de experiências de impacto para o empoderamento de povos originários

O Instituto de Geociências recebeu 175 finalistas, distribuídos em 58 equipes; a Olimpíada Brasileira de Geografia e a Olimpíada Brasileira de Ciências da Terra contemplou 17 estudantes cada uma