Cruesp divulga nota sobre a 'MP da Sucata'

O Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp-USP, Unesp e Unicamp) vem a público demonstrar sua preocupação com e posicionar-se contra os efeitos decorrentes da aprovação da Medida Provisória n° 1.112, de 31/03/2022, que resultou no Programa de Aumento da Produtividade da Frota Rodoviária no País (Renovar) e que tem, dentre seus objetivos, tirar de circulação ônibus e caminhões obsoletos.

Caso referendada por sanção presidencial, a MP vai retirar recursos destinados à ciência e tecnologia previstos na Lei de Política Energética Nacional (Lei nº 9.478, de 6/08/1997), direcionando-os para o tratamento de sucata oriunda da renovação da frota de ônibus e caminhões em todo o território nacional.

Calcula-se que, no âmbito dos efeitos deletérios da chamada “MP da Sucata”, a perda será da ordem de R$ 3 bilhões, montante destinado, em 2021, pela Agência Nacional de Petróleo a institutos, universidades e empresas. A perda de receita deve gerar um impacto significativo, impedindo a realização de inúmeras atividades de pesquisa básica e aplicada em nível nacional.

Para além do sucateamento da infraestrutura de pesquisa, há o risco iminente de redução nas atividades de formação de pessoal e de queda no comprometimento com o desenvolvimento científico e tecnológico tanto na área de energia como em outros campos igualmente relevantes.

Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp)

Campinas, 10 de agosto de 2022

Imagem de capa

Cruesp divulga nota sobre os efeitos decorrentes da aprovação da Medida Provisória n° 1.112, de 31/03/2022
Cruesp divulga nota sobre os efeitos decorrentes da aprovação da Medida Provisória n° 1.112, de 31/03/2022