Museu Exploratório de Ciências abre as portas aos calouros

Edição de imagem
##
As visitas ocorrem até o dia 18 de março no fim da tarde, às 17h, 17h30 e 18h, mediante agendamento, e integram a programação da Calourada 2022 da Unicamp

Estudantes que chegaram à Unicamp nesta semana conheceram um local especial, que oferece uma experiência diferente da que tiveram nestes primeiros dias de atividades presenciais: o Museu Exploratório de Ciências abriu as portas para visitas guiadas no local. Entre quarta (16) e sexta-feira (18/3), eles podem conferir as instalações da Praça Espaço-Tempo, além da vista privilegiada do campus que o mirante oferece. As visitas ocorrem no fim da tarde, às 17h, 17h30 e 18h, mediante agendamento, e integram a programação da Calourada 2022 da Unicamp. 

"Fizemos questão de participar da calourada. Planejamos atividades ao ar livre, priorizando grupos reduzidos. Estamos empolgados com o retorno", celebra André Santachè, coordenador do museu. A unidade desenvolve projetos de difusão científica voltados, principalmente, a crianças e jovens, e mantém a tradição de receber visitas de escolas e famílias. 

Com a pandemia de Covid-19, as atividades do museu foram adaptadas às plataformas digitais. De acordo com o diretor, apesar da ausência da interação presencial, os projetos desenvolvidos no período foram ricos e tiveram abrangência nacional. "Sempre quisemos fortalecer nossa comunicação com a sociedade fora do espaço do museu e ampliar nossa atuação em redes sociais. Mantivemos nossas atividades a todo vapor, tanto que conseguimos números de público equivalentes ao presencial, e em alguns casos até melhores", analisa Santachè. 

##
Coordenador do museu André Santachè: empolgado com o retorno

 

Por isso, o museu deve manter os projetos e oficinas virtuais paralelamente às atividades presenciais. "A experiência do museu pode ser contínua, não restrita ao espaço físico. A pandemia deu o impulso que precisávamos para começar esse trabalho. Muitas crianças acompanharam as oficinas do museu e tornaram-se fiéis aos nossos conteúdos. Criamos uma comunidade virtual de compartilhamento de projetos". 

Nas visitas, monitores conduzem os ingressantes pelo espaço do museu e explicam o funcionamento de instrumentos que ao longo da história auxiliaram a humanidade na compreensão do espaço e do tempo, como os relógios de Sol. "Achei o museu lindo! Hoje o tempo está nublado, mas estar aqui e ter essa visão panorâmica da Universidade é muito legal", comenta Isabela Abreu, caloura do curso de Ciências Biológicas. 

Natural de Sete Lagoas (MG), a jovem comemora a vinda para a Universidade de forma presencial: "Em casa você não tem o apoio dos colegas, estruturas como bibliotecas, o contato direto com os professores. Isso faz muita falta no ensino", explica Isabela, que escolheu a Unicamp pelo destaque no desenvolvimento de pesquisas científicas. "Estou achando a recepção incrível. Todos se mostraram receptivos e dispostos a ajudar os que estão chegando", compartilha. 

##
Caloura do curso de Ciências Biológicas Isabela Abreu e Tyler Dutton que ingressou no curso de Geologia em 2020,

Mesmo quem já faz parte da Unicamp há dois anos aproveitou a programação para conhecer o espaço e a vista oferecida pelo museu. Tyler Dutton ingressou no curso de Geologia em 2020, mas só agora pôde explorar os espaços do campus. "Tive apenas uma semana de aulas presenciais, estava empolgado para começar, mas chegou a pandemia e fomos para casa. Agora estou animado para ver meus colegas e ter contato com os professores", detalha. 

Além de explorar os diferentes espaços da Unicamp, o jovem também tem planos para vivenciar a Universidade: "Quero fazer parte de equipes esportivas, da Atlética do Instituto de Geociências. Também gosto de escalada, quero aproveitar o paredão da Faculdade de Educação Física, próximo ao IG". 

Conheça a programação de visitas e os outros projetos realizados pelo Museu Exploratório de Ciências.   

Confira mais imagens sobre a visita que aconteceu no dia 16 de março:   

Nas visitas, monitores explicam o funcionamento de instrumentos que auxiliaram a humanidade na compreensão do espaço e do tempo
Nas visitas, monitores explicam o funcionamento de instrumentos que auxiliaram a humanidade na compreensão do espaço e do tempo
Nas visitas, monitores explicam o funcionamento de instrumentos que auxiliaram a humanidade na compreensão do espaço e do tempo
Nas visitas, monitores explicam o funcionamento de instrumentos que auxiliaram a humanidade na compreensão do espaço e do tempo
Nas visitas, monitores explicam o funcionamento de instrumentos que auxiliaram a humanidade na compreensão do espaço e do tempo
Nas visitas, monitores explicam o funcionamento de instrumentos que auxiliaram a humanidade na compreensão do espaço e do tempo
Imagem de capa
Atividades remotas desenvolvidas na pandemia serão mantidas em paralelo às visitas e projetos presenciais

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

Uallace Moreira Lima reafirmou o compromisso do atual governo em apoiar ações e projetos responsáveis por contribuir para o crescimento econômico e sustentável do país

A publicação apresenta um panorama das pesquisas desenvolvidas por estudantes e pesquisadores indígenas nas diferentes regiões do país, em todas as áreas do conhecimento

O grupo é composto por 65 intercambistas de graduação, que farão disciplinas isoladas em diferentes cursos, e 70 alunos regulares de pós-graduação

Atualidades

O encontro reuniu estudiosos do Brasil e do mundo para discutir a forma como as duas áreas devem se preparar a fim de enfrentar os grandes desafios contemporâneos no campo da saúde mental

O projeto “Reator sustentável: constituído por eletrodos de óxidos metálicos e células solares, para aplicações na descontaminação de água ou conversão de CO2 utilizando energia solar” é desenvolvido no âmbito do Centro de Inovação em Novas Energias 

Professor do Instituto de Geociências e autor do livro “Africano: uma introdução ao continente”, Kauê Lopes dos Santos comenta aproximação com países como Egito e Etiópia

Cultura & Sociedade

Escritor e articulista, o sociólogo foi presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais no biênio 2003-2004

O evento acontecerá entre os dias 29 de fevereiro e 10 de março; a obra ESTAFA ou sobre os sonhos não dormidos foi selecionada na categoria de peças internacionais