Usina Fotovoltaica é inaugurada no Instituto de Otorrinolaringologia & Cirurgia de Cabeça e Pescoço

A usina tem potência de 65,6 kWp, equivalente à energia mensal consumida por 40 residências, e capacidade de geração anual de 96 MWh
A usina tem potência de 65,6 kWp, equivalente à energia mensal consumida por 40 residências, e capacidade de geração anual de 96 MWh

Com as presenças do reitor da Unicamp, Antonio José de Almeida Meirelles, do prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), do vice-presidente de operações regulares da CPFL Energia, Luis Henrique Ferreira Pinto, do diretor do IOU, Agricio Crespo, entre outros convidados, foi entregue a Usina Fotovoltaica do Instituto de Otorrinolaringologia & Cirurgia de Cabeça e Pescoço (IOU). A cerimônia, realizada nesta quarta-feira, dia 1º, faz parte do projeto da concessionária de eficiência energética em hospitais. Também esteve presente o professor da Unicamp e presidente da União Internacional de Transportes Públicos (UITP América Latina), Jurandir Fernandes. O evento ocorreu no prédio do IOU, que está em fase final de construção.

No telhado do IOU foram instaladas 162 placas fotovoltaicas. O prédio tem arquitetura e construção orientadas para a sustentabilidade. A usina tem potência de 65,6 kWp, equivalente à energia mensal consumida por 40 residências, e capacidade de geração anual de 96 MWh. De acordo com informações da CPFL, o sistema evita a emissão de 10,2 toneladas de CO2 na atmosfera – o que corresponde ao plantio de 61 novas árvores.

O reitor agradeceu à CPFL Energia e à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) pela parceria. Antonio Meirelles destacou, ainda, os trabalhos realizados pelos profissionais da Unicamp por meio do projeto Campus Sustentável, destacando a presença no evento do professor da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) Luiz Carlos Pereira da Silva, ganhador do prêmio Personalidade de Tecnologia de 2021 na categoria Energia Sustentável. “O IOU é o novo equipamento da área da saúde da Unicamp. Estamos buscando alternativas para minimizar os custos da universidade sem comprometer o atendimento prestado à comunidade”, afirmou o reitor. Ele ressaltou, também, que as parcerias com o setor privado contribuíram para “o importante papel da universidade que é formar pessoas”.

A CPFL investirá um total de R$ 4,5 milhões na área da saúde da Unicamp, com a instalação de 1.095 kWp de geração solar e de 15.983 lâmpadas
A CPFL investirá um total de R$ 4,5 milhões na área da saúde da Unicamp, com a instalação de 1.095 kWp de geração solar e de 15.983 lâmpadas

Investimentos na área da saúde da Unicamp

Além do IOU, o Programa CPFL nos Hospitais contempla outras unidades da Unicamp: Hospital de Clínicas, Centro de Diagnóstico de Doenças do Aparelho Digestivo (Gastrocentro), Centro de Saúde da Comunidade (Cecom), Hospital da Mulher-Caism e Hemocentro, as duas últimas com equipamentos já instalados. A CPFL investirá um total de R$ 4,5 milhões na área da saúde da Unicamp, com a instalação de 1.095 kWp de geração solar e de 15.983 lâmpadas.

Para o prefeito de Campinas, Dário Saadi, a economia produzida pela usina é importante para gerar economia financeira e beneficiar o meio ambiente. “Parabenizo a Unicamp e a CPFL pela parceria e por uma ação tão importante”, ressaltou.

Prefeito de Campinas Dario Saad, Luiz Henrique  e diretor do IOU Agrício Crespo:
Prefeito de Campinas Dário Saadi, vice-diretor de operações reguladas da CPFL Energia Luiz Henrique Ferreira Pinto e diretor do IOU Agricio Crespo: investimentos da CPFL da ordem de R$ 300 mil para a construção da planta fotovoltaica de 65,61 kWpico 

O Programa CPFL nos Hospitais tem tido um papel excepcional no apoio a instituições públicas e filantrópicas, por meio do uso eficiente e sustentável de energia. Esta entrega, assim como as 182 já concluídas, é motivo de orgulho para a companhia e está alinhada com nosso plano de sustentabilidade. Temos certeza de que tais iniciativas contribuirão para o bom atendimento da população das áreas beneficiadas”, destacou Luis Henrique Ferreira Pinto, vice-presidente de operações reguladas da CPFL Energia.

O diretor do IOU, Agricio Crespo, disse que a CPFL investiu, até o momento, cerca R$ 300 mil para a construção da planta fotovoltaica de 65,61 kWpico. Isso permitirá utilizar o hospital como espaço de experimentação para novos desenvolvimentos. “Teremos nessa unidade a primeira residência tecnológica do Brasil. A CPFL Energia e o professor Luiz Carlos têm sido figuras centrais para avançarmos com o projeto”, informou.

Campus Sustentável

O Campus Sustentável é um projeto da Unicamp para implementação de ações de redução de consumo de energia, água e outros. Em parceria com a CPFL, circula pelo campus o ônibus elétrico. Sob a coordenação do professor Luiz Carlos, entre outras medidas, foram instaladas placas fotovoltaicas no telhado do Ginásio Multidisciplinar e em quiosques a serem utilizados pelos alunos.

Inauguração faz parte do projeto da concessionária de eficiência energética em hospitais
Inauguração faz parte do projeto da concessionária de eficiência energética em hospitais

CPFL nos Hospitais

 A CPFL atua em 182 hospitais públicos e filantrópicos de São Paulo e do Rio Grande do Sul com ações de eficiência energética do programa CPFL e RGE nos Hospitais. As obras concluídas até outubro de 2021 representarão uma economia de cerca de R$ 11,2 milhões anuais nas contas de luz das instituições, que poderão reverter o valor para o atendimento à população.

A CPFL Energia destaca que já investiu R$ 128 milhões nessas obras. Além da implementação de usinas fotovoltaicas com potência total instalada de 14,46 MWp, está prevista a substituição de mais de 102 mil lâmpadas comuns por modelos LED. Os sistemas irão proporcionar uma economia de energia elétrica estimada de 26,4 GWh ao ano, o que equivale ao consumo anual de 8.238 residências de médio porte, evitando a emissão de 1.997 toneladas de CO2 na atmosfera – o que corresponde ao plantio de 11.984 árvores. 

Imagem de capa

No telhado do IOU foram instaladas 162 placas fotovoltaicas. O prédio tem arquitetura e construção orientadas para a sustentabilidade
No telhado do IOU foram instaladas 162 placas fotovoltaicas. O prédio tem arquitetura e construção orientadas para a sustentabilidade