Geólogo Jefferson Picanço, do IG, fala aos alunos do ENESIN22 sobre interdisciplinaridade

A terceira assembleia do Encontro Estudantil Interdisciplinar 2022 (ENESIN22), que acontece na segunda-feira (22), às 13 horas, receberá o geólogo Jefferson de Lima Picanço, professor do Instituto de Geociências (IG) da Unicamp. Picanço falará aos estudantes sobre o papel da interdisciplinaridade no desenvolvimento de projetos científicos e sobre a importância dessa abordagem na busca de soluções para questões complexas.

O encontro acontece mensalmente para apresentar os projetos inscritos, prospectar novos temas e facilitar o contato entre estudantes interessados em integrar os grupos em formação, além de elucidar dúvidas dos alunos e demais membros da comunidade acadêmica envolvida no ENESIN22. No período entre as assembleias mensais, os inscritos também podem interagir com os colegas por meio de um fórum virtual.

Em entrevista ao Portal da Unicamp, Picanço ressalta que abordagens multi, inter e transdisciplinares são essenciais para a resolução de problemas complexos. Segundo ele, temas como meio ambiente e sociedade, em seus diversos aspectos, não podem ser trabalhados apenas com abordagens disciplinares.

Geólogo Jeferson Picanço: É necessário combinar diferentes pontos de vista, incluindo os da sociedade civil externa à academia, para que a ciência avance
Geólogo Jeferson Picanço: É necessário combinar diferentes pontos de vista, incluindo os da sociedade civil externa à academia, para que a ciência avance

“As agências de fomento incentivam abordagens disciplinares e amplamente encaixadas nas tradições de pesquisa já estabelecidas. Isso apresenta vantagens na hora de se justificar gastos. Mas acabam se perdendo propostas inovadoras vindas de grupos não ortodoxos e com formações multidisciplinares”, critica o professor. Para ele, é necessário combinar diferentes pontos de vista, incluindo os da sociedade civil externa à academia, para que a ciência avance. “Ao mesmo tempo, devemos treinar nossos estudantes para que possam ser os pesquisadores multi, inter e transdisciplinares do futuro.”

Graduado pela Universidade Federal do Paraná, com mestrado e doutorado em Geociências (Geoquímica e Geotectônica) pela Universidade de São Paulo, Picanço trabalha principalmente com cartografia geológica-geotécnica e História das Ciências e das Técnicas no Brasil. Ele é o coordenador geral do Grupo de Pesquisa e Ação em Conflitos, Riscos e Impactos Associados a Barragens (CRIAB), vinculado ao IdEA, e que busca respostas para os repetidos desastres com barragens ocorridos no Brasil, como Mariana (2015) e Brumadinho (2019).

O professor José Mario Martinez, do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC), um dos idealizadores do ENESIN22, destaca a relevância do trabalho de Jefferson Picanço no CRIAB, um grupo interdisciplinar que se dedica à compreensão e mitigação de desastres decorrentes do rompimento de barragens. O trabalho desse grupo é eminentemente interdisciplinar, contando com geocientistas, sociólogos, educadores, ambientalistas, físicos, engenheiros e matemáticos, entre outros profissionais. “Existem inúmeras oportunidades de interação para estudantes de diferentes disciplinas com vinculação à temática do CRIAB”, afirma Martinez, que é presidente do Conselho Científico e Cultural do Instituto de Estudos Avançados (IdEA) e professor emérito da Unicamp.

Na assembleia, haverá uma apresentação inicial do professor do IG, seguida de uma sessão de perguntas e respostas. Depois, as equipes já estruturadas serão convidadas a fazer breves introduções a suas propostas, abertas a questionamentos e intervenções livres, com a finalidade de registrar o andamento das atividades e estimular a formação interdisciplinar dos grupos.

“Nessa primeira etapa, estamos recebendo inscrições de diversos grupos com ou sem propostas estabelecidas. A maioria deles está vinculado às ciências humanas e ambientais. Já tivemos uma reunião com dirigentes de empresas juniores e estamos tratando de agendar uma reunião com o DCE [Diretório Central dos Estudantes] e os centros acadêmicos”, explica Martinez. “Estamos permanentemente abertos a consultas de estudantes de todas as áreas. Esperamos receber inscrições de áreas mais diversas ainda não representadas suficientemente, sobretudo as de exatas e engenharias.”

O ENESIN 22 é uma parceria entre o Instituto de Estudos Avançados (IdEA) e a Secretaria Executiva de Comunicação (SEC) da Unicamp. As inscrições foram abertas no dia 15/9 no site do IdEA. Entre os temas já propostos, há projetos de governança pública, intervenções urbanas, saúde pública, atendimento à população em situação de rua, saneamento básico, educação, economia e empoderamento de minorias. Os estudantes terão um ano para conceber, discutir e elaborar os projetos, em equipes de três a seis integrantes, preferencialmente de disciplinas distintas. Todas as dúvidas podem ser enviadas para a coordenação do ENESIN por meio do endereço eletrônico enesin@unicamp.br. Mais informações e o formulário de inscrições do ENESIN22 podem ser encontrados no site do evento

3ª assembleia mensal do ENESIN22

Data: 22 de novembro

Horário: 13h

Acesso à sala do Zoom 

Acesso à transmissão no YouTube

Imagem de capa

Desastre de Brumadinho (3o dia) - foto: Agência Brasil. Terceira reunião do Encontro Estudantil Interdisciplinar 2022 será realizada de forma virtual no dia 22/11, às 13h
Desastre de Brumadinho (3o dia) - foto: Agência Brasil. Terceira reunião do Encontro Estudantil Interdisciplinar 2022 será realizada de forma virtual no dia 22/11, às 13h