Congresso de Iniciação Científica tem a participação de mais de 1.400 trabalhos

Autoria
Edição de imagem

A 29ª edição do Congresso de Iniciação Científica da Unicamp, realizada pela segunda vez por meio digital, teve 1.433 trabalhos inscritos. A abertura do evento, organizado pela Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP), foi realizada nessa terça-feira (dia 9), de forma remota, e contou com a participação do reitor Antonio José de Almeida Meirelles, da coordenadora geral da Universidade, Maria Luiza Moretti, do pró-reitor de pesquisa, João Marcos Travassos Romano, do professor Álvaro Penteado Crósta, primeiro palestrante, e de outros pró-reitores.

As palestras ao vivo, em modo virtual, acontecem entre os dias 9 e 12 de novembro. Os trabalhos são de participantes de programas como PIBIC, PIBITI, PIBIC-EM e PICV produzidos, com ou sem financiamento, no último ano por alunos da Unicamp e de outras instituições de ensino, entre elas a Pontifícia Universidade Católica (PUC) e a Universidade de São Paulo (USP). Também serão realizadas sessões virtuais entre os alunos pré-selecionados e membros do Comitê Assessor do CNPq, convidado pela Pró-Reitoria de Pesquisa para avaliação dos trabalhos.

Para o pró-reitor da PRP, professor João Romano, apesar das dificuldades para estruturar o evento, “o número de inscritos, 1.433 trabalhos, em todas as áreas da ciência, demonstra um olhar importante para o futuro. Os jovens estudantes mostram que acreditam na ciência, que querem fazer do trabalho científico uma alavanca e uma oportunidade para consolidar a vida acadêmica”, avaliou. Romano disse ter a expectativa de que, em 2022, seja possível organizar a 30ª edição do Congresso de forma presencial.

O professor Antonio Meirelles ressaltou o esforço da PRP para organizar um evento com programação de “altíssima qualidade”. Vencedor do Prêmio Jovem Cientista em 1989, o reitor orientou e co-orientou, como professor, mais de 50 trabalhos científicos. “Fui bolsista e acompanhei muitos alunos em suas pesquisas com apoio de bolsas. Sabemos como essa política pública contribui para permanência e assistência estudantil. Por isso essa gestão não tem medido esforços para a manutenção e a abertura de novos programas, e para a realização de eventos que divulguem e promovam os trabalhos”, apontou.

A coordenadora geral, professora Maria Luiza, lembrou do fundador da Unicamp ao ressaltar a importância do congresso na vida acadêmica. “O professor Zeferino Vaz falava de uma universidade moderna, com o ensino superior, desde a graduação, tendo como norte a pesquisa. A iniciação científica é, na maioria das vezes, um exercício multidisciplinar que contribui bastante na formação do aluno”, disse, ao parabenizar os organizadores do evento.

A programação do evento é gratuita e aberta a estudantes, docentes, pesquisadores e ao público em geral.

 

Mais informações no site  ou e-mail pibic@unicamp.br

Imagem de capa
Encerramento acontece nesta sexta-feira (12) com premiação dos melhores trabalhos

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

Ampliação dos intercâmbios e colaborações em atividades de pesquisa foram possibilidades levantadas

Critérios de utilização e ampliação dos horários aumentam possibilidades de uso do Ginásio Multidisciplinar da Unicamp

Atualidades

Evento vai destacar a arte produzida no asfalto, nos semáforos e nas calçadas das cidades brasileiras

Houve crescimento do percentual de mulheres inscritas, que chegou a 40,6% do total de candidatos

Interessados poderão se inscrever até dia 12 de fevereiro

Cultura & Sociedade

Programa recebeu 91 estudantes de ensino médio de 30 escolas públicas durante 25 dias de atividades

Projeto ‘OSU para todos’ abre a temporada 2023; programação inclui também apresentações em instituições para crianças com deficiência e lar para idosos