Nepo realizará estudos de projeção populacional na cidade de Maricá (Rio de Janeiro)

O Núcleo de Estudos de População (Nepo) realizará estudos de projeção populacional para subsidiar projetos de universalização da rede de saneamento básico do município de Maricá, no Estado do Rio de Janeiro. Na cerimônia de assinatura do convênio com a Companhia de Saneamento da cidade fluminense (Sanemar), ocorrida nessa segunda-feira (18/10) de forma remota, a Unicamp foi representada pelo reitor Antonio José de Almeida Meirelles e pelos professores José Marcos Pinto da Cunha, coordenador do Nepo, e Everton Emanuel Campo de Lima, demógrafo do mesmo Núcleo. Representaram a cidade o prefeito Fabiano Horta (PT) e a diretora presidente da Sanemar, Rita de Cássia da Costa Rocha.

Estamos satisfeitos com esse convênio. Atuar em Maricá reafirma o compromisso da Unicamp com a ciência, a tecnologia e a inovação. Estamos atualizando nossa agenda de pesquisa e formação dos pesquisadores e cumprindo nossa missão de ajudar a fazer a diferença no país”, ressaltou o reitor. Para ele, estreitar a relação entre universidade e sociedade vai permitir “a defesa e a valorização de que as instituições públicas tanto carecem nos últimos tempos”.

Coordenador do projeto, José Marcos Pinto da Cunha: projeto de infraestrutura implica a dotação de serviço de rede coletora e tratamento de esgoto para todos os domicílios de Maricá
Coordenador do convênio, José Marcos Pinto da Cunha: projeto de infraestrutura implica a dotação de serviço de rede coletora e tratamento de esgoto para todos os domicílios de Maricá

O convênio dá início a um projeto de infraestrutura que implica a dotação de serviço de rede coletora e tratamento de esgoto para todos os domicílios de Maricá. A ideia é projetar estimativas da população futura não apenas para o total do território, mas principalmente para divisões menores (bairros/bacia), de forma a tornar mais preciso o planejamento dos investimentos e das obras a serem realizadas.

Para José Marcos Pinto da Cunha, professor da Unicamp e coordenador geral do convênio, há um desafio nas projeções demográficas para pequenas áreas, principalmente em função da dificuldade em se obter dados sobre o comportamento demográfico (em particular a mobilidade), e pela própria mutabilidade da dinâmica demográfica intramunicipal. “Pela capacidade técnica e conhecimento da equipe, com o apoio da Prefeitura e seus órgãos, a Unicamp poderá contribuir com o desenvolvimento de uma política pública local que atenda os anseios da população”, apontou.

O prefeito da cidade fluminense lembrou algumas políticas de inclusão aplicadas na cidade nos últimos anos, como a tarifa zero no transporte intramunicipal, a moeda social e as ações de enfrentamento da pandemia de Covid-19. “Esse convênio com a Unicamp significa, para nós, olhar a cidade que queremos no futuro. Olhar para a nova geografia da cidade e referenciar as políticas públicas que vão atender à demanda de nossa população”, comentou, destacando ainda a importância do projeto para o Plano Diretor de Maricá.

A elaboração e a efetivação do convênio contaram com a participação da diretora presidente da Sanemar, Rita Rocha. Demógrafa e doutora pela Unicamp, ela assinalou que o convênio “estará em sintonia com a realidade atual do município”, pois estudos apontam que o crescimento de Maricá será cinco vezes maior que as demais cidades que compõem a região metropolitana do Rio de Janeiro. O plano de trabalho está dividido em cinco produtos e contará com profissionais da Unicamp e da cidade, além da consultoria de um demógrafo da Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Imagem de capa

Há um desafio nas projeções demográficas para pequenas áreas, principalmente em função da dificuldade em se obter dados sobre o comportamento demográfico (em particular a mobilidade)
Há um desafio nas projeções demográficas para pequenas áreas, principalmente em função da dificuldade em se obter dados sobre o comportamento demográfico (em particular a mobilidade)