Reitor da Unicamp participa de Audiência de Orçamento do Estado

O reitor da Unicamp, Antonio José de Almeida Meirelles, participou na manhã dessa sexta-feira (23/9) de uma Audiência Pública realizada pela Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) para debater o orçamento do Estado para o exercício de 2022. O reitor foi acompanhado pelo Diretor Executivo da Área de Saúde da universidade, Oswaldo da Rocha Grassiotto.

A reunião, realizada no plenário da Câmara de Vereadores de Campinas, foi presidida pelo deputado estadual Antonio Dirceu Dalben (PL) e contou com a participação dos deputados estaduais Gilmaci Santos (Republicanos), Enio Tatto (PT) e Valéria Bolsonaro (PRTB), além do deputado federal Henrique Stein (Republicanos). 

Reitor Antonio José Meirelles :
Reitor Antonio José Meirelles: cessão ao Estado de uma área de 40 mil metros quadrados

Antonio Meirelles falou das  iniciativas de diálogo com todos os setores da sociedade, incluindo os agentes políticos, encaminhadas desde o início de seu mandato. O reitor ressaltou que a Unicamp disponibiliza importantes equipamentos de atendimento em saúde, de média e alta complexidade, na Região Metropolitana de Campinas, atendendo as cerca de sete milhões de pessoas que integram as Diretorias Regionais de Saúde (DRS 7, 10 e 14).

“Temos ampliado esse diálogo para continuarmos parceiros das cidades da RMC e obtermos recursos e apoio para a construção, em terreno doado pela universidade, de um Hospital Metropolitano, que atenderá toda a nossa população ”, explicou Antonio Meirelles. A Unicamp pretende fazer cessão ao Estado de uma área de 40 mil metros quadrados que faz parte da Fazenda Argentina, integrando o novo hospital ao complexo do seu Hospital de Clínicas (HC) e com isso aumentando a oferta em mais de 400 leitos. 

Diretor executivo da Área da Saúde, Oswaldo Grassiotto:
Diretor executivo da Área da Saúde, Oswaldo Grassiotto: apoio à construção do Hospital Metropolitano

Em sua intervenção na audiência, o diretor da Área de Saúde, Dr. Oswaldo Grassioto, reforçou o pedido de apoio à construção do Hospital Metropolitano e informou que a obra está estimada em cerca de R$ 320 milhões, com custeio na ordem de R$ 250 milhões. Grassioto salientou que a Unicamp deseja que o novo hospital siga o mesmo modelo do Hospital Estadual de Sumaré, que pertence à Secretaria Estadual da Saúde mas conta com a gestão técnica da universidade. Ele solicitou, adicionalmente, mais recursos para a unidade sumareense, que sofreu cortes em seu orçamento, com prejuízos para a assistência em cirurgia pediátrica e em oftalmologia. 

“Pedimos apoio para recuperar, para o próximo ano,  esse recurso para o Hospital Estadual , e recursos para o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) de Sumaré, que será equipamento fundamental para completar a rede regional de saúde que a Unicamp tem administrado”, disse o diretor.

A Alesp tem realizado audiências públicas em todas as regiões do Estado. As propostas apresentadas serão encaminhadas ao governo estadual para serem incluídas na peça orçamentária de 2022. O reitor avaliou como muito positiva a audiência pública e agradeceu a oportunidade de apresentar os planos da Unicamp para uma maior interação com a sociedade civil e com os agentes políticos da região metropolitana e de todo o Estado, em especial na assistência à saúde.

Imagem de capa

As propostas apresentadas serão encaminhadas ao Governo do Estado para serem incluídas na peça orçamentária de 2022
As propostas apresentadas serão encaminhadas ao Governo do Estado para serem incluídas na peça orçamentária de 2022