Programa oferece intercâmbio remoto a alunos brasileiros na República Tcheca

As inscrições para o Programa UNIGOU Academic Internships, do Instituto Tcheco-Brasileiro para Cooperação Acadêmica (INCBAC), estão abertas a alunos brasileiros, dentre eles os da Unicamp. O programa envolve intercâmbio, de forma remota, para que estudantes de graduação desenvolvam atividades acadêmicas e científicas em conjunto com pesquisadores de universidades e centros de pesquisas na República Tcheca. O prazo para inscrição vai até dia 30 de agosto.

Estudantes interessados em participar do Programa devem verificar a lista de tópicos disponíveis em sua área de formação e se inscrever através do endereço www.incbac.org. O Programa UNIGOU conta com o apoio da Embaixada da República Tcheca em Brasília, da Embaixada do Brasil em Praga e do Ministério da Educação da República Tcheca. Podem inscrever-se estudantes de diversas áreas do conhecimento, entre elas: Engenharias; Química; Matemática; Física; Biologia; Geografia; Ciências da Saúde; Ciências Sociais; Economia; Relações Internacionais; Música; Linguística e Literatura.

Os requisitos para a inscrição são: ser brasileiro; possuir inglês fluente; ser estudante ou recém graduado em uma das universidades brasileiras de interesse; ter concluído, no mínimo, dois anos do programa de graduação na universidade brasileira de origem e possíveis requisitos técnicos de acordo com o tópico de colaboração. A avaliação para o Programa será realizada de forma online, e inclui análise de currículo e carta de motivação. 

Participação de alunos da Unicamp
Desde 2014, 125 estudantes da Unicamp participaram do Programa. Confira trechos de depoimentos de alunos que já passaram pelo UNIGOU:

Cintia Denise Granja
Academicamente, o programa dá a você a oportunidade de desenvolver suas habilidades em sua área de estudo, trabalhando em importantes centros de pesquisa na República Tcheca. Profissionalmente, você desenvolve suas atividades com um professor / pesquisador, que ensina como lidar com um orientador estrangeiro, já que aprendemos a nos comportar em outra cultura de trabalho, que não estamos acostumados a enfrentar no Brasil.

Thales Arantes
As universidades têm ótima infraestrutura, laboratórios e professores, o que foi fundamental para tudo o que aprendi. Do ponto de vista profissional, uma vivência internacional é um diferencial no mercado de trabalho, então o programa me ajudou nisso também.

Bianca Cheregatti Longo 
Com o desenvolvimento do meu projeto na Charles University, pude aprimorar minhas habilidades laboratoriais e meus conhecimentos em química. Meus supervisores sempre me ajudaram com equipamentos, produtos químicos e esclarecendo minhas dúvidas. 

Para ler mais depoimentos, clique aqui