Prêmio Inventores contempla 306 profissionais em 2021

Os maiores inventores e inovadores da Unicamp reunidos num único lugar. Enquanto a pandemia não permite aglomerações, o Prêmio Inventores manteve o formato digital pelo segundo ano consecutivo. No entanto, sem deixar de prestar uma justa homenagem aos 306 profissionais que se destacaram na produção de novas tecnologias e no compartilhamento do conhecimento científico. 

A iniciativa que chega a 14ª edição reconhece o esforço empreendido por docentes, pesquisadores, alunos e ex-alunos da universidade que contribuíram para o desenvolvimento do país – seja na busca por soluções para os desafios que se impõem no dia a dia ou aplicando a criatividade na produção da inovação em diversas áreas – com o depósito de patentes e em ações de transferência de tecnologia. 

Em 2021, o evento realizado pela Inova Unicamp premiou os inventores em três categorias: Tecnologia Licenciada, Tecnologia Absorvida pelo Mercado e Patente Concedida. Além de ressaltar o trabalho de três unidades de ensino e pesquisa da universidade que tiveram números expressivos em suas produções.

“O Prêmio valoriza aquilo que é mais importante na atividade do inventor e do cientista que se dedica a um novo desenvolvimento, que é sua capacidade de usar a criatividade, localizar problemas da nossa sociedade e, com conhecimento e expertise, procurar uma solução. É o reconhecimento do indivíduo e do coletivo envolvidos nesse desenvolvimento”, ressalta o reitor da Unicamp, professor Antonio Meirelles.

Os diretores das Unidades Destaque receberam os troféus na sede da Inova Unicamp. Professores José Alexandre Diniz (FEEC), Ana Frattini e Renato Lopes (Inova), Marco Aurélio Zezzi e Cláudio Tormena (IQ)
Os diretores das Unidades Destaque receberam os troféus na sede da Inova Unicamp. Professores José Alexandre Diniz (FEEC), Ana Frattini e Renato Lopes (Inova), Marco Aurélio Zezzi e Cláudio Tormena (IQ)

Unidades reconhecidas

O Instituto de Química (IQ) foi a Unidade Destaque na Proteção à Propriedade Intelectual. O IQ foi responsável por 30% dos 64 pedidos de patente depositados em 2020. Além disso, está envolvido em 23% das 106 patentes concedidas pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) para a Unicamp no ano passado. É a quinta vez que o IQ ganha o prêmio nessa modalidade.

Na categoria Unidade Destaque em Transferência de Tecnologia, a campeã foi a Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC), com participação em 77% dos 48 contratos de licenciamento firmados. Desse total, 35 se referem à licença do software GETS. A FEEC também foi agraciada com essa premiação nos anos de 2019 e 2020.

A diretora-executiva da Inova Unicamp, professora Ana Frattini, destaca que licenciar uma tecnologia é uma grande conquista para um pesquisador, ainda mais em tempos de recursos escassos e pandemia. “Assistir o fruto de um longo trabalho de pesquisa passando a servir à sociedade é a certeza de uma missão acadêmica vencida e rigorosamente cumprida”, expõe. 

Neste ano, a relação universidade-empresa resultou no lançamento de dois produtos. O resultado fez a Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA) alcançar o mérito de Unidade Destaque em Tecnologia Absorvida pelo Mercado. Entre os produtos estão o nutracêutico MetaBody, da Rubian Cosméticos, e o sérum rejuvenescedor BiotechS, da S Cosméticos do bem

Ambas as fórmulas foram desenvolvidas por empresas-filhas, graduadas na Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Unicamp (Incamp), a partir do resultado de pesquisas e projetos de P&D produzidos na FEA. As duas patentes foram descritas em reportagens na seção de licenciamentos da edição anterior da Revista Prêmio Inventores de 2020. O que demonstra a capacidade do ecossistema Inova Unicamp em fornecer à sociedade tecnologias de impacto.

Leia Mais

Na avaliação de Meirelles, as invenções e inovações se apresentam como um dos caminhos para a Unicamp cumprir seu papel a serviço da sociedade. Para isso é preciso se despir de possíveis preconceitos quanto à cultura do empreendedorismo na academia, fomentar o potencial criativo de toda a comunidade e encontrar formas de levar a inovação para áreas pouco exploradas, até com intraempreendedorismo para a melhoria de processos internos. 

“A universidade pode produzir conhecimento, ciência e tecnologia que se ligam a grandes empresas, mas pode servir também às pequenas, gerar negócios de economia solidária, inovação para as políticas públicas e melhorar a vida das pessoas. Temos que criar condições para que essa relação seja uma via de mão dupla na qual ganha a universidade, ganham os inventores, ganha quem licencia e ganha a sociedade”, pondera. 

Fortalecimento da cultura

O Prêmio Inventores não elege um vencedor, mas coloca em evidência todos que se destacaram em cada uma das categorias, de forma a estimular a cooperação, não a competição. Nesta edição, 265 inventores que tiveram patentes concedidas foram reconhecidos e receberam certificado. 

O número é 60% superior ao total de homenageados em 2020 e mostra que o plano lançado pelo INPI em julho de 2019 tem conseguido reduzir o estoque de patentes pendentes de exame, conhecido também como “backlog”.

Outros 42 profissionais com tecnologias licenciadas e nove que tiveram tecnologias absorvidas pelo mercado também foram homenageados. Do total de pesquisadores certificados, dez estiveram envolvidos na produção de resultados em mais de uma categoria.

“Frente a grandiosidade do trabalho realizado pelos inventores da Unicamp, caberá à nova Diretoria da Agência de Inovação se esforçar para entender e realizar mudanças incrementais requeridas pela situação de ‘novo normal’ da pandemia, pelo novo marco legal das Startups e pelas novas demandas industriais, sociais, ambientais e de sustentabilidade”, diz a diretora-executiva da Inova. 

A mensagem deixada a todos os inventores e futuros inventores é de incentivo. “Venham nos ajudar a inovar e a empreender”, convida Frattini.

Categorias do Prêmio em 2021

  1. Patente Concedida: inventos que tiveram o pedido de proteção de Propriedade Intelectual aceito.
  2. Tecnologia Licenciada: exemplo de invenções que foram transferidas por meio de contratos de parceria com empresas públicas ou privadas.
  3. Tecnologia Absorvida pelo Mercado: resultados de pesquisa que foram licenciados para empresas parceiras e já estão sendo comercializados.

Matéria original publicada no site da Agência de Inovação Inova da Unicamp. 

Imagem de capa

Na 14ª edição, o Prêmio Inventores homenageia 306 profissionais que uniram esforços para o desenvolvimento de inovações tecnológicas, promoveram a transferência de tecnologia e reforçaram a cultura do empreendedorismo.
Na 14ª edição, o Prêmio Inventores homenageia 306 profissionais que uniram esforços para o desenvolvimento de inovações tecnológicas, promoveram a transferência de tecnologia e reforçaram a cultura do empreendedorismo.