Revista em quadrinhos aborda Distúrbios da Diferenciação do Sexo

Divulgar informações médicas com segurança, a partir de um formato mais atrativo às crianças e seus familiares é o principal objetivo da revista em quadrinhos Entendendo as Diferenças lançada recentemente pelo docente do Departamento de Cirurgia da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, Márcio Miranda, pela Ás Editorial. A publicação tem como tema central os distúrbios da diferenciação sexual e conta com ilustrações de Fábio Oliveira.

“Nosso foco é abordar as alterações genital, cromossômica e gonadal que podem desencadear em anomalias da genitália. Nessas situações, a criança precisa passar por cirurgia de adequação da genitália ao sexo biológico”, explica Márcio Miranda sobre a revista que apresenta prefácio técnico assinado pelos coordenadores do Grupo Interdisciplinar de Estudos da Determinação e Diferenciação do Sexo (GIEDDS) do Hospital de Clínicas da Unicamp, Gil Guerra Júnior e Andrea Maciel Guerra, e posfácio escrito pelo cirurgião urologista pediátrico  do Hospital de Clínicas de Porto Alegre da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Eduardo Corrêa Costa.

Na história do gibi, a pequena Maria explica ao amigo Luke que nasceu com uma ambiguidade genital, situação que impede a definição imediata do sexo da criança. “Quando eu nasci, o pediatra me examinou e disse pra minha mãe que achava que eu era menino, mas que tinha alguma coisa errada com meu genital. Eu tinha o clitóris aumentado parecendo um pipi. Felizmente, ele não deixou fazer o registro e solicitou uma avaliação de um grupo de médicos especializado”, relata a personagem que precisou passar por cirurgia de adequação.

De acordo com o cirurgião pediátrico da FCM, embora situações de ambiguidade genital sejam frequentemente observadas no cotidiano, elas ainda são cercadas por mitos, histórias de medo e preconceito. “É possível abordar temas de saúde de uma maneira muito clara, objetiva e simples, e assim contribuir para desmistificar assuntos que muitos consideram complexos. No caso da personagem Maria, que nasceu com genitália ambígua, ela simplesmente precisou fazer uma cirurgia para ter sua genital adequada ao sexo e assim se sentir feliz”, explica.

Além da história da pequena Maria, o gibi Entendendo as Diferenças também apresenta um glossário de termos científicos e o infográfico GenderBread, que explica a formação dos indivíduos a partir do sexo biológico (genital e cromossomos), do gênero (sexo psicológico) e do desejo (sexualidade). A publicação é a terceira de uma série editada por Márcio Miranda voltada ao público infantil. As duas primeiras edições tiveram como temas, os cuidados necessários para a realização de procedimentos cirúrgicos e a incontinência de fezes e urinas em pacientes cadeirantes.

“Muitas vezes, os pais têm dificuldades para formular ou expor suas dúvidas ao médico do filho. Você pergunta: mãe, pai, vocês ficaram com alguma dúvida? Geralmente a resposta é “não”, mas, como médicos, sabemos que elas estão ali. Através dos quadrinhos eu consigo abordar informações de saúde de forma mais palatável, aproximando o conhecimento científico da realidade do paciente e seus familiares”.

Matéria original publicada no site da FCM da Unicamp. 

Imagem de capa

O tema central da publicação são os distúrbios da diferenciação sexual em um formato atrativo às crianças e seus familiares
O tema central da publicação são os distúrbios da diferenciação sexual em um formato atrativo às crianças e seus familiares