Engajamento de alunos marca residência científica de Rogerio Rosenfeld no IdEA

Foi concluída com um saldo muito positivo, no dia 3 de dezembro, a participação do físico Rogerio Rosenfeld como convidado do Programa “Cesar Lattes” do Cientista Residente do Instituto de Estudos Avançados (IdEA) da Unicamp. O professor do Instituto de Física Teórica (IFT) da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e atual presidente da Sociedade Brasileira de Física (SBF) esteve ao longo de novembro e começo de dezembro realizando atividades a distância que incluíram uma palestra de divulgação científica e um minicurso sobre cosmologia.

Inicialmente, a coordenação do IdEA esperava trazê-lo, no primeiro semestre de 2020, para o campus de Campinas em um modelo de residência que tem sido bem-sucedido por permitir a interação mais próxima entre cientistas de destaque do Brasil e do exterior e alunos e pesquisadores envolvidos no estudo de temas na fronteira do conhecimento. Com a pandemia, Rosenfeld adaptou seus planos para a modalidade virtual, o que impediu um contato informal e pessoal, mas viu o curso ser enriquecido por uma participação ampla de interessados de diversas regiões brasileiras e até mesmo de outros países da América Latina.

Rogerio Rosenfeld : curso enriquecido por uma participação ampla de interessados de diversas regiões brasileiras e até mesmo de outros países da América Latina
Curso enriquecido por uma participação ampla de interessados de diversas regiões brasileiras e até mesmo de outros países da América Latina

A programação compreendia o minicurso “Cosmologia – A ciência do Universo”, com tópicos sobre estrutura, evolução e composição do universo, e a palestra de divulgação científica “Do que é feito o Universo?”, sobre o modelo que descreve o universo como sendo dominado por matéria escura e energia escura. Transmitida em 27 de novembro, a conferência já teve quase mil visualizações, enquanto o curso de oito encontros contou com a presença de mais de cem alunos, sendo 40% do gênero feminino.

Apesar de elogiar a participação dos estudantes, Rosenfeld lamenta as amarras do ensino a distância. “Creio que seria mais proveitoso a residência presencial. Senti falta de uma maior interação com os alunos e pesquisadores. Por outro lado, fiquei satisfeito com as aulas e as perguntas recebidas”, declarou o professor da Unesp. A dúvida inicial sobre qual seria o perfil e o nível de proficiência dos inscritos acabou sendo sanada ao longo do minicurso. “Percebi através da interação que a maior parte dos alunos nunca tinha de fato estudado cosmologia. Portanto, creio que o curso deve ter sido útil para a maioria.”

Entre os tópicos principais abordados estavam o método científico, o que é cosmologia, mensageiros cósmicos, medidas de velocidade no universo, mapas do universo, grandes colaborações internacionais, expansão e medidas de distância no universo, origem dos elementos leves, radiação cósmica de fundo, matéria escura e energia escura.

Autor de dois livros de divulgação científica, “Feynman e Gell-Mann: Luz, quarks, ação” (Editora Odysseus, 2003) e “O cerne da matéria” (Companhia das Letras, 2013), o físico convidado do IdEA também considerou proveitosa a residência para agregar novas propostas a uma obra que está escrevendo para um público não especializado. Segundo ele, um desses pontos é a inclusão do desenvolvimento histórico do início da cosmologia. Apesar disso, ele ainda tem dúvidas sobre abordar detalhes matemáticos ou manter o foco do livro apenas em nível de divulgação.

Coordenador adjunto do IdEA, o físico Anderson Fauth classificou como um “sucesso” a residência, superando os temores que tinha inicialmente sobre as atividades no sistema a distância. “O modo virtual permitiu a participação de estudantes de pós-graduação de todo o Brasil e alguns de outros países da América Latina. O alto nível das discussões e a grande quantidade de perguntas, que avançaram além do tempo dos encontros, confirmam o sucesso das atividades realizadas.” Para Fauth, que é professor do Instituto de Física “Gleb Wataghin” (IFGW), o êxito deveu-se principalmente às excelentes apresentações de Rosenfeld, que construiu suas aulas apresentando fatos históricos, conceitos e deduções da Relatividade Geral, resultados experimentais do passado e grandes experimentos atuais da cosmologia.

Outra experiência positiva foi o A primeira e bem-sucedida experiência com ensino a distância do Programa “Cesar Lattes” ocorreu em outubro, com a residência do historiador da ciência Olival Freire Junior. Para Fauth, de maneira geral a perda do ambiente informal e presencial foi compensada pelo crescimento do programa, que ganhou abrangência nacional e produziu um grande engajamento dos alunos.
Em outubro Olival Freire Junior também concluiu residência científica na Unicamp: perda do ambiente informal e presencial foi compensada pelo crescimento do programa, que ganhou abrangência nacional e produziu um grande engajamento dos alunos

O resultado positivo também pôde ser mensurado pelo impacto produzido nos alunos. O professor de física Victor Rocha, de Angra dos Reis (RJ), disse que o minicurso “Cosmologia – A ciência do Universo” foi “maravilhoso” e permitirá a ele introduzir tópicos de fronteira aos estudantes do ensino básico no Colégio Naval, onde leciona.

“Rogério Rosenfeld, além de físico de renome internacional, é um excelente professor e divulgador na área de ciências. Conseguiu como ninguém transmitir um assunto de elevada complexidade – Teoria da Relatividade Geral e cosmologia – de uma forma bastante amigável, sem, no entanto, deixar de se aprofundar. Conseguiu unir a história, a parte experimental e a teoria. Algo que só mesmo excelentes professores conseguem”, elogiou Rocha, que cogita fazer um mestrado na área devido ao entusiasmo proporcionado pelas aulas no IdEA.

Graduada em física pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e moradora de Salvador, Carine Costa considerou o curso como uma “experiência incrível” porque, apesar de ter trabalhado com cosmologia na graduação, não possuía uma visão tão ampla do assunto. Como também pretende cursar um mestrado nessa disciplina, Costa avalia ter obtido do minicurso a bagagem que necessitava para eleger os tópicos que pretende estudar e saber quais questões a ciência busca responder. “O curso foi informativo, mas também foi um grande incentivador e instigador da nossa curiosidade sobre as questões mais importantes na cosmologia moderna. O professor Rogério nos levou a uma viagem no tempo e, por isso, o curso foi muito animado e interessante”, realçou Costa.

A primeira e bem-sucedida experiência com ensino a distância do Programa “Cesar Lattes” ocorreu em outubro, com a residência do historiador da ciência Olival Freire Junior. Para Fauth, de maneira geral a perda do ambiente informal e presencial foi compensada pelo crescimento do programa, que ganhou abrangência nacional e produziu um grande engajamento dos alunos. “As ferramentas de videoconferência estão sendo aperfeiçoadas e estamos aprendendo a utilizar recursos que permitem uma interação maior entre os participantes e o apresentador. Pessoalmente, acredito que no futuro próximo teremos um modelo misto entre presencial e virtual, aproveitando as vantagens de cada um deles.”

Leia mais:

Busca de respostas sobre o universo é tema do físico Rogério Rosenfeld no IdEA

Conheça a biografia do físico Rogério Rosenfeld

Assista à íntegra do minicurso “Cosmologia – A ciência do Universo”

Assista à íntegra da palestra “Do que é feito o universo?”

Conheça o Programa "Cesar Lattes" do Cientista Residente

Imagem de capa

imagem do universo
Com a pandemia, Rogerio Rosenfeld adaptou seus planos para a modalidade virtual