FCM lança curso voltado para profissionais de saúde que atuam no combate à pandemia no HC

Edição de imagem

A Faculdade de Ciências Médicas (FCM) está realizando o curso Covid-19 voltado para médicos residentes, estudantes e profissionais que atuam diretamente na assistência aos pacientes do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp. A ideia é organizar as informações sobre a Covid-19 de maneira prática e objetiva e, assim, oferecer capacitação aos profissionais que estão na linha de frente no combate à pandemia. “A capacitação das equipes assistentes é a melhor maneira de melhorar a qualidade da assistência ao paciente, minimizar o risco de contaminação dos profissionais da saúde, e também, de otimizar a utilização de recursos, tão escassos durante este período”, comentou Daniel Franci, um dos coordenadores do curso.

Daniel Franci explica ainda que o diagnóstico precoce e correto, bem como o manejo clínico adequado – desde o primeiro contato do paciente com o serviço de saúde – são fundamentais para o controle da pandemia e oferecem mais chance de melhor evolução clínica dos pacientes. “Erros ou atrasos no diagnóstico, bem como a demora no tratamento inicial, ou tratamentos iniciais inadequados têm potencial para aumentar a disseminação comunitária e intra-hospitalar, e também aumentam a possibilidade de piora clínica e mesmo de óbito”, afirma.

Especialista em Clínica Médica, Daniel alerta que a falha do profissional em observar cuidadosamente as recomendações de uso dos EPIs, durante os processos de trabalho, de atendimento e de procedimentos diagnósticos e terapêuticos – em um contexto ideal de disponibilidade de EPIs – é o principal fator de contaminação. “O treinamento adequado e continuado é fundamental para evitar essas falhas”, disse.

A iniciativa está sendo coordenada pela equipe de docentes e médicos da Disciplina de Emergência da FCM, com a participação e colaboração de diversas áreas e departamentos, inteiramente gratuita, oferecida pela plataforma Moodle.

Aula inaugural - A programação do curso está voltada à compreensão dos aspectos diagnósticos e terapêuticos dos pacientes com suspeita da doença. Os conteúdos reforçam também aspectos relacionados à proteção individual dos profissionais, através de orientações em relação à utilização dos equipamentos de proteção individual (EPIs) e também da padronização dos atendimentos e de alguns procedimentos de maior risco de contaminação para os profissionais.

Na última sexta-feira (5), o webinário “Desafios da Formação Médica em Tempos de Pandemia”, marcou a aula inaugural do Curso Covid-19. Participaram do webinário, a pró-reitora de graduação da Unicamp, Eliana Martorano Amaral; o diretor associado da FCM, Cláudio Saddy Rodrigues Coy; a coordenadora do curso de Medicina, Joana Fróes Bragança Bastos; e o professor do Departamento de Clínica Médica, Thiago dos Santos Martins, que também coordena a Disciplina de Emergência da FCM e divide a coordenação do curso com os médicos Marcelo Schweller, Daniel Franci e Tiago de Araujo Guerra Grangeia.

Tendo em vista a aula inaugural do curso que abordou os desafios da formação médico em meio à pandemia, o papel das instituições de ensino na área da saúde, de auxiliar os estudantes e profissionais a lidarem com uma situação ameaçadora e ainda pouco conhecida, foi destacado como fundamental.

“A educação e o treinamento destas pessoas precisam ser feitos mesmo que o conhecimento disponível seja escasso, e muitas vezes insuficiente para que se tenha segurança. Auxiliar essas pessoas a lidar com a constante dúvida em relação ao quadro clínico e às melhores condutas terapêuticas, e também com a sensação permanente de insegurança é fundamental. E isso se faz através da educação e do apoio institucional”, destacou o médico da FCM.

A escassez de conhecimento científico sobre a Covid-19, o distanciamento social, a implementação estrutural e o desenvolvimento de uma cultura de aprendizado por Ensino à Distância, frente às limitações estruturais e financeiras, características à realidade brasileira, figuram entre os principais desafios para a formação médica durante a pandemia.  De acordo com Daniel Franci, ainda é cedo para dimensionar quais ensinamentos a pandemia trará aos setores e profissionais de Emergência.

“No Brasil, a Medicina de Emergência foi definida como especialidade médica há menos de cinco anos. Vejo a necessidade de profissionalização dos setores de emergência, com gestão eficiente e qualificada na área, como um dos grandes aprendizados e talvez um dos maiores desafios. As instituições formadoras, como a Unicamp, têm o dever de liderar esse movimento, através da formação e qualificação de recursos humanos e também da produção e difusão do conhecimento”, disse Daniel.

COMO PARTICIPAR

Inicialmente, o Curso Covid-19 da Disciplina de Emergência da FCM está disponível somente para a comunidade interna da Unicamp. Para acessar o conteúdo, primeiro é necessário realizar login no Moodle utilizando o mesmo email institucional da (@unicamp.br) de acesso aos sistemas DAC, VPN ou rede wi-fi Eduroam. Depois, basta seguir para o endereço do curso

Matéria publicada originalmente no site da Faculdade de Ciências Médicas. 

Imagem de capa
Tela do computador mostrando o aplicativo Zoom com os participantes do webinário

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

Uallace Moreira Lima reafirmou o compromisso do atual governo em apoiar ações e projetos responsáveis por contribuir para o crescimento econômico e sustentável do país

A publicação apresenta um panorama das pesquisas desenvolvidas por estudantes e pesquisadores indígenas nas diferentes regiões do país, em todas as áreas do conhecimento

O grupo é composto por 65 intercambistas de graduação, que farão disciplinas isoladas em diferentes cursos, e 70 alunos regulares de pós-graduação

Atualidades

O encontro reuniu estudiosos do Brasil e do mundo para discutir a forma como as duas áreas devem se preparar a fim de enfrentar os grandes desafios contemporâneos no campo da saúde mental

O projeto “Reator sustentável: constituído por eletrodos de óxidos metálicos e células solares, para aplicações na descontaminação de água ou conversão de CO2 utilizando energia solar” é desenvolvido no âmbito do Centro de Inovação em Novas Energias 

Professor do Instituto de Geociências e autor do livro “Africano: uma introdução ao continente”, Kauê Lopes dos Santos comenta aproximação com países como Egito e Etiópia

Cultura & Sociedade

Escritor e articulista, o sociólogo foi presidente da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais no biênio 2003-2004

O evento acontecerá entre os dias 29 de fevereiro e 10 de março; a obra ESTAFA ou sobre os sonhos não dormidos foi selecionada na categoria de peças internacionais