HC Unicamp e Motorola lançam software para monitorar pacientes com Covid-19

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp ganhou da empresa Motorola um software para acompanhamento de pacientes de Covid-19 que foram atendidos no hospital e receberam alta. Cerca de 15 pacientes já estão usando o aplicativo. Quando o paciente tem alta do HC, ele recebe uma papeleta com um QR Code que contém o nome e o CRM do médico responsável pelo monitoramento remoto. Ao ser escaneado, o código abre um browser customizado no smartphone, sem a necessidade de baixar e instalar nenhum aplicativo.

O paciente tem de responder diariamente a cinco perguntas simples sobre seu estado de saúde, como temperatura corporal, tosse, cansaço e falta de ar nas últimas 24 horas. Com base nas respostas, caso sejam detectados sintomas do coronavírus e identificados sinais de alerta, os dados serão enviados ao médico, que entrará em contato com o paciente, para dar orientações e encaminhá-lo a uma Unidade de Saúde. 

“Com isso, é possível ao médico monitorar o paciente durante 14 dias após a internação, sem que ele precise se deslocar até o hospital. Isso aumenta o grau de proximidade com o hospital e a confiabilidade para o monitoramento da evolução da doença. O sistema, chamado de Acompanhamento Covid-19, também contribui com o isolamento social, pois reduz o trânsito potencial do vírus na comunidade”, explica o médico epidemiologista Plínio Trabasso e coordenador de assistência do HC Unicamp.

De acordo com Benicio Goulart, gerente de Desenvolvimento de Software da Motorola, o projeto foi desenvolvido em recorde e uniu cinco áreas diferentes da empresa Motorola na criação do aplicativo, além de pessoas do Instituto Eldorado, parceiro da empresa.

“Entre o desenvolvimento do projeto piloto e teste pela equipe do HC Unicamp levamos 15 dias para concluir o aplicativo. Foi um esforço em conjunto de diversas áreas, dada a situação emergencial da pandemia. A doação ao HC Unicamp faz parte das iniciativas de apoio da empresa ao combate do novo coronavírus”, disse Benício.

Com a solução, o monitoramento ficou muito mais eficiente e rápido. Antes do aplicativo, um atendente do HC Unicamp fazia ligações diárias para cada um dos pacientes, fazendo as perguntas e tabulando as informações para depois encaminhá-las a um médico. “Agora, o responsável clínico recebe o questionário dos pacientes  em tempo real. Caso constate um caso grave, o médico pode ligar diretamente para a pessoa monitorada e indicar, inclusive, uma nova internação”, disse Plínio.

De acordo com Edilson Silva, gerente de Desenvolvimento de Software na área de Dogfooding da Motorola, com o sucesso da solução, a Motorola poderá estender o uso do software para outros hospitais de rede pública, até mesmo para o acompanhamento futuro de outras doenças.

Para doações ao HC Unicamp, acesse aqui ou ligue para a Central de Doações do HC no telefone (19) 99834-8160.

Matéria publicada originalmente no site do HC Unicamp. 

Imagem de capa

Uma mão segurando um celular com a tela voltada para o aplicativo
O aplicativo também contribui com o isolamento social, pois reduz o trânsito potencial do vírus na comunidade