Unicamp recebe do Instituto Butantan insumos e robô para agilizar testes da Covid-19

Autor
Edição de imagem

O governo do estado de São Paulo, por meio do Instituto Butantan, enviou à Unicamp 3.800 testes completos para a detecção da Covid-19 e um robô para extração de amostras. Segundo o coordenador da Frente de Diagnósticos da força-tarefa Universidade, professor Alessandro Farias, o material já começa a ser utilizado nessa semana.

Os kits de testes são de procedência sul-coreana e foram validados pela equipe responsável pelos diagnósticos na Unicamp. “Nós já validamos ele, já rodamos aqui e funcionam muito bem", pontua Alessandro.

Em relação ao robô, o professor explica que é um equipamento que permite a extração de 32 amostras por hora, processo que de forma manual leva mais tempo.

Os materiais que a Unicamp já havia adquirido, destaca, seguirão sendo utilizados, mas o envio aumenta imediatamente a realização dos testes. “Isso ajuda muito na ampliação da capacidade de realizar exames cada vez mais rápidos”, afirma.

Rede de testagem

No estado de São Paulo, o Instituto Butantan, instituição ligada à Secretaria de Estado da Saúde, lidera uma plataforma de 38 laboratórios que visa otimizar a testagem. Diante do principal problema na realização dos diagnósticos, que é a falta e a dificuldade de obtenção de insumos, o órgão buscou coordenar o envio de materiais para os centros credenciados para o diagnóstico, sendo o Laboratório de Patologia Clínica do Hospital de Clínicas da Unicamp um deles.

Imagem de capa
audiodescrição: montagem de duas fotografias coloridas; uma da unicamp e outra do instituto butantan

twitter_icofacebook_ico

Atualidades

Obra reúne acervo de Rogério Cerqueira Leite; edição estará disponível para venda em breve nos sites das editoras

O papel do rap e da educação na busca pela superação do racismo e da violência foi um dos temas debatidos

Foram aprovados os itens: “Prêmio Tese Destaque", a prorrogação da licença paternidade para servidores e recursos adicionais para o desenvolvimento de dois projetos no âmbito do Plano Plurianual de Investimentos (PPI)

Cultura & Sociedade

Fruto de parceria com jovens indígenas do país, obra “Still I Rise” traz relatos de experiências de impacto para o empoderamento de povos originários

O Instituto de Geociências recebeu 175 finalistas, distribuídos em 58 equipes; a Olimpíada Brasileira de Geografia e a Olimpíada Brasileira de Ciências da Terra contemplou 17 estudantes cada uma