Sobre a evolução temporal da epidemia de Coronavírus no Brasil

Na atual pandemia temos observado o crescente interesse pela ciência, que é a atividade humana a partir da qual podemos sair dessa crise. Esse interesse é certamente despertado pela percepção de que cientistas se mobilizam espontaneamente para enfrentar os desafios presentes. Não só cientistas da área da saúde estão se mobilizando, muitas vezes abandonando suas linhas de pesquisa para voltar-se às frentes necessárias no combate da covid-19. Engenheiros, químicos, matemáticos, físicos e cientistas sociais abandonam suas pesquisas para dedicar-se a novas na direção de construir o conhecimento necessário a todos.

Uma dessas iniciativas é, por exemplo, o Observatório COVID-19 BR, em que um grupo de cientistas que passaram a colaborar para “com modelos matemáticos construídos a partir do conhecimento e dados disponíveis podemos simular diferentes cenários e identificar tendências”. O grupo adverte, no entanto: “Como qualquer resultado científico, as descobertas feitas com modelos matemáticos têm algum nível de incerteza. Mas ainda assim são de suma importância para o planejamento de políticas públicas”.

Nesse sentido, o Prof. José C. Geromel e os pesquisadores Jorge Costa e Amanda Martinez juntam-se aos esforços, apresentando um trabalho com a proposta de um novo modelo dinâmico para simular os cenários necessários e, ao mesmo tempo, propor o desenvolvimento de um sistema computacional que possa diminuir as incertezas dos cenários.

Leia o artigo completo

Imagem de capa

Engenheiros, químicos, matemáticos, físicos e cientistas buscam respostas para enfrentar a Covid-19. | Foto: Antonio Scarpinetti
Engenheiros, químicos, matemáticos, físicos e cientistas buscam respostas para enfrentar a Covid-19. | Foto: Antonio Scarpinetti