Por trás dos trabalhos artísticos, o conhecimento teórico e crítico

A arguição e a entrega do texto costumam ser os principais elementos da conclusão de um mestrado ou doutorado. Mas, se para grande parte das áreas do conhecimento esse formato constitui a centralidade da defesa, para os alunos de Artes Visuais a produção artística é tão importante quanto o discurso textual. Dessa forma, na Unicamp, as conclusões dos mestrandos e doutorandos da linha de Poéticas Visuais e Processos de Criação ocorrem junto a uma exposição conjunta, que está na Galeria do Instituto de Artes (GAIA) até o dia 12 de fevereiro.

Audiodescrição: fotografia colorida mostra professora Luise Weiss olhando para o lado e falando.
Coordenadora do GAIA, Luise Weiss, salienta que defesa junto às exposições possibilita melhor avaliação sobre os trabalhos

A coordenadora da GAIA e professora do Programa de Pós-graduação em Artes Visuais, Luise Weiss,  salienta que esse formato é adotado já há bastante tempo na Unicamp e em outras instituições de ensino. O modelo das defesas junto à exposição, explica, é importante para possibilitar à banca de avaliação uma melhor visão das obras, com iluminação e disposição adequadas, trazendo a conexão do trabalho textual com a prática. “É um espaço de conversa, de reflexão, não é só o trabalho artístico numa vernissage. É para poder olhar os trabalhos, fazer perguntas, trazer reflexões”, pontua. 

Audiodescrição: fotografia colorida mostra a mestranda Ana Paula de Melo sorrindo, em pé em meio a sua exposição, que conta com obras penduradas na parede e duas vitrines de vidro no chão.
Ana Paula junto à sua exposição "Entre imagens: Diálogos Híbridos", com trabalhos que misturam técnicas como pintura e xilogravura

Além disso, a própria curadoria e a maneira como o aluno dispõe suas obras possibilita uma experiência mais próxima à realidade do artista. Para Ana Paula Rodrigues de Melo, que defendeu a dissertação “Entre Imagens: Diálogos híbridos” na terça-feira (28), montar a exposição também traz um amadurecimento sobre o sua própria produção artística. “É preciso fazer uma seleção do trabalho, então neste momento já se vai amadurecendo o olhar para aquilo que está mais relevante. Na hora que você vai fazer a seleção é preciso ter critérios, e aí você também vai pensando melhor em como está caminhando a produção. É difícil, mas muito enriquecedor”.

Audiodescrição: fotografia colorida mostra estudante de mestrado André Berger de perfil gesticulando. Ao fundo, há uma de seus trabalhos, em preto e branco.
André Berger utiliza as técnicas de ponta seca e maneira negra - ambas utilizam placas de metal para realizar de gravuras

A avaliação é compartilhada por seu colega André Berger, cujo trabalho de mestrado “Esta é a noite: ponta seca e maneira negra” foi defendido na quarta-feira (29). Para ele, a exposição como parte da defesa possibilita apresentar o trabalho de maneira muito mais condizente com o que o artista faz. “Dá chance de mostrar o trabalho como ele está, sem ser numa sala de aula com ele colocado de qualquer forma numa mesa. Dá pra fazer uma curadoria, uma montagem interessante em que você pode exibir da forma que acha mais correta, numa sequência melhor”, avalia. Conforme André, dividir o espaço com os colegas com quem trabalhou no período da pós também é um ponto interessante.

Reflexão teórica e prática alinhadas

A produção artística e o domínio da temática e da reflexão crítica sobre as técnicas e métodos utilizados nas obras são fundamentais na linha de Poéticas Visuais do Programa de Pós-graduação em Artes Visuais. Portanto, é necessário alinhar a criatividade e a sensibilidade dos trabalhos artísticos ao conhecimento sobre o objeto, que deve ser expresso no texto. 

Audiodescrição: fotografia colorida mostra professora Ivanir gesticulando enquanto dá entrevista. Ao fundo há quadros na parede
Produção dos alunos segue percursos próprio e alinha reflexão teórica à exposição, diz professora Ivanir Cozeniosque Silva

“É uma produção acadêmica em que há uma reflexão teórica, de afinidades eletivas tanto teóricas quanto artísticas”, explica a professora Ivanir Cozeniosque Silva, que orientou o trabalho de Ana Paula. Na produção textual, há um processo mais intimista. Já a exposição, avalia a docente, é do público. Unir ambos os elementos e poder apresentá-los à banca de avaliação possibilita, assim, um diálogo entre o que foi pensado em texto e as imagens trazidas. 

Audiodescrição: fotografia colorida professor Sérgio gesticulando enquanto dá entrevista. Ao fundo, na parede da galeria, há um trabalho artístico de seu orientando.
Para o professor Sérgio Niculitcheff, dinâmica das defesas com as mostras dos trabalhos artísticos é essencial

O professor Sérgio Niculitcheff, que orientou André Berger, observa de forma semelhante. “O trabalho artístico da linha de poéticas não é só a parte textual, envolve a parte prática. Por isso é feita a exposição e a banca é neste formato: para que se possa ver o resultado da produção in loco mesmo. Essa dinâmica é essencial. Precisa olhar a obra para analisar o trabalho textual”. 

A satisfação de ver as defesas e a exposição dos alunos na GAIA, garantem os professores, é grande. Como observa Ivanir, o aluno vai criando um percurso próprio, que é impossível para o docente imaginar quando começa a orientá-los. “O percurso é completamente livre. Ele vai criando uma complexidade, uma densidade e vai acontecendo. É só o caminhar que vai determinando e a relação, a confiança. É altamente gratificante esse momento”, assinala a professora. 

Trabalhos em exposição

Audiodescrição: fotografia colorida em plano aberto mostra exposição dentro de Galeria de Arte da Unicamp; em cada parede há um conjunto de obras
GAIA abriga a exposição dos mestrandos e doutorandos até o dia 12 de fevereiro

Cinco alunos - dois de doutorado e três de mestrado - defendem suas dissertações e teses até a sexta-feira (31). A visitação, na GAIA, ocorre das 9h às 17h, de segunda a sexta, exceto feriados. A entrada é livre. Confira os trabalhos que estão exibidos:

ENTRE| IMAGENS: Diálogos Híbridos 

Exposição da artista Ana Paula Rodrigues de Melo 

Orientadora: Profª. Drª. Ivanir Cozeniosque Silva 

Esta é a noite: ponta seca e maneira negra

Exposição do artista André Berger

Orientador: Prof. Dr. Sérgio Niculitcheff.

Desenhos para brincar

Exposição do artista Hélio Lima

OrientadoraProfª Drª Luise Weiss.

Série Artificial de Palavras 

Exposição da artista Yuly Marty

Orientadora: Profª Drª Lúcia Eustachio Fonseca Ribeiro.

Ruína e repouso: Pintura, douração e oxidação

Exposição do artista Weslei Lopes Sanches 

Orientador: Prof. Dr. Sérgio Niculitcheff.

Audiodescrição: fotografia colorida mostra silhueta de André Berger sentado e olhando para a frente. A fotografia é escura e ao fundo, iluminadas, estão cinco de seus trabalhos, em preto e branco.
Artista André Berger, durante defesa de mestrado; ao fundo, parte de sua exposição.
Audiodescrição: fotografia colorida mostra, em primeiro plano, uma série de bonecos em madeira que estão pintados em tons vivos. Ao fundo, há pessoas sentadas assistindo à defesa de dissertação de Ana Paula. O ambiente é a galeria de arte do instituto de artes da Unicamp e nas paredes há diversas obras expostas.
Em primeiro plano, a exposição do artista Hélio Lima; ao fundo, Ana Paula de Melo defende sua dissertação
Audiodescrição: fotografia colorida mostra duas jovens de costas observando uma tela, que está na parede. A pintura tem um cachorro branco deitado, de um lado e, de outro, tem  pinturas em dourado
Estudantes olham a exposição do artista Weslei Lopes Sanches
Audiodescrição: fotografia colorida mostra uma série de desenhos, do artista Hélio Lima, na parede da galeria de arte. Uma parte deles é colorida e está de um lado,  e outras é em preto e branco e está de outro. A maioria tem cactos desenhados. Há uma mesa espelhada em frente delas e abaixo delas, que faz parecer com que as obras estejam duplicadas.
Parte da exposição do artista Hélio Lima
Audiodescrição: fotografia colorida mostra uma jovem olhando obras de arte que estão na parede. Ela se inclina como se fosse tocar em uma delas.
Estudante experiencia matriz que faz parte da exposição de Ana Paula
Audiodescrição: fotografia colorida mostra detalhe de instalação artística. Placas de acrílico com os dizeres “a agressão linguística” e “dimensão da memória” estão em primeiro plano.
Detalhe da exposição da artista Yuli Marty
Audiodescrição: fotografia colorida mostra um trabalho artístico exposto na parede da galeria de arte0. A obra é um desenho de pássaro realizado com a técnica de maneira negra e ponta seca, de André Berger.
Um dos trabalhos de André Berger

Imagem de capa

Audiodescrição: fotografia colorida mostra silhueta da mestranda Ana Paula Rodrigues de Melo apontando para uma tela de projetada em que aparece uma pintura sobre tecido com a temática de barcos. Ela está no meio de sua defesa de dissertação.
Ana Paula Rodrigues de Melo durante defesa de mestrado