Firmado acordo de cooperação entre Unicamp e Delegacia Seccional de Campinas

Reitor e delegado seccional assinam o acordo durante a reunião
O delegado seccional Roberto José Daher e o reitor Marcelo Knovel na assinatura do acordo

A Unicamp e a 1ª Delegacia Seccional de Polícia de Campinas firmaram um acordo de cooperação técnica. O acordo deve facilitar o trânsito de informações entre acadêmicos e os órgãos policiais e fomentar pesquisas na área de segurança pública. A assinatura do acordo foi na manhã desta segunda-feira, 4, no Gabinete do Reitor.

Para o delegado seccional Roberto José Daher, o acordo com a Unicamp significa uma aproximação com a sociedade civil organizada, representada pela Universidade. “A Unicamp também desenvolve estudos que interessam muito à polícia, sobretudo na área da sociologia”, destacou.

Algumas possibilidades já foram descritas em um plano de trabalho anexo ao acordo. O objetivo é favorecer o intercâmbio de informações de inteligência, pesquisas, mapeamentos estatísticos e treinamentos de pessoal. “Há várias possibilidades de cooperação nas áreas de formação de pessoas, pesquisas e uma série de ideias que começam a surgir a partir do acordo. O importante também é o fortalecimento das duas instituições atuando de maneira conjunta”, complementou o reitor Marcelo Knobel.

Foto mais aberta mostrando todos os membros da reunião
Reunião ainda contou com membros do Conselho Municipal de Segurança Pública

O titular da Delegacia de Investigações gerais (DIG) de Campinas, José Carlos Fernandes da Silva, salientou que delegacias de defesa da mulher ou da infância e juventude podem contribuir enormemente com subsídios para pesquisa. “A maior beneficiária desse acordo será a população”, observou.

O feminicídio foi tema da última reunião do Conselho Municipal de Segurança Pública, de acordo com o presidente Marcos Alves Ferreira. “Até hoje nós não temos dados suficientes para uma análise mais profunda sobre o que vemos nas estatísticas de aumento de casos. É algo que essa aproximação da universidade com a polícia poderá nos ajudar a entender”.