Unicamp aprova auxílio emergencial caso alunos não recebam bolsas do CNPq

Em reunião extraordinária realizada nesta terça-feira, o Conselho Universitário (Consu) da Unicamp aprovou previamente uma suplementação de recursos orçamentários para concessão de auxílios emergenciais para os bolsistas do CNPq, caso o órgão não consiga cumprir com o pagamento referente aos meses de outubro e dezembro de 2019. A solicitação levada ao Consu pela Comissão de Orçamento e Patrimônio (Cope) é de pouco mais de R$ 4 milhões.

A suplementação aprovada é suficiente para auxiliar emergencialmente um total de 5.730 bolsas: 3.480 de mestrado e doutorado (cada uma no valor de R$ 896, além de dois passes de transporte por dia útil e isenção da taxa de alimentação) e 2.250 de iniciação científica (R$ 400). Se a necessidade do auxílio se concretizar, a medida será oficializada por meio de resolução da Reitoria, depois de devida consulta ao CNPq quanto aos termos a serem utilizados sem prejuízo da instituição ou dos alunos.

Na reunião extraordinária foram aprovadas outras suplementações orçamentárias, uma delas para o Hospital de Clínicas (HC), no valor de quase R$ 11,5 milhões para o restante do ano, a fim de compensar a alta dos custos hospitalares devido à alta inflação médica aliada ao não reajuste da tabela do SUS (Sistema Único de Saúde) desde 2012. É justificado ainda que, em 2017 e 2018, o hospital recebeu R$ 7,3 milhões por ano em emendas parlamentares, contra apenas R$ 4 milhões este ano, comprometendo ainda mais o custeio geral para atender à demanda assistencial.

Foram aprovadas ainda uma suplementação de R$ 750 mil para um projeto de reforma das cabines de força do Centro de Computação (CCUEC) a fim de atender ao processo de expansão do Centro Nacional de Processamento de Alto Desempenho (Cenapad-SP); e outra suplementação no valor de R$ 626 mil para higienização de reservatórios de água potável na Unicamp, incluindo agora as 265 casas da Moradia Estudantil.

Imagem de capa

Reunião do Consu
Unicamp aprova auxílio emergencial caso alunos não recebam bolsas do CNPq