André Biancarelli e Celio Hiratuka compõem a nova diretoria do IE

O professor André Biancarelli permanece no cargo até outubro de 2023
O professor André Biancarelli permanece na direção do IE até outubro de 2023

O professor André Martins Biancarelli assumiu a diretoria do Instituto de Economia (IE) na tarde de segunda-feira (7/10), em substituição ao professor Paulo Sérgio Fracalanza. O professor Celio Hiratuka será o novo diretor associado do instituto. A cerimônia contou com a presença do reitor Marcelo Knobel e da coordenadora geral da Universidade, professora Teresa Dib Zambon Atvars, além de dirigentes de diversas unidades de ensino e a comunidade do IE, formada pelos docentes, funcionários e estudantes.

André Biancarelli é livre-docente em Economia e fez toda a sua carreira acadêmica na Unicamp. Em seu primeiro discurso como diretor lembrou da importância da família na trajetória pessoal e profissional. Em uma breve análise declarou que a crise brasileira tem diversas camadas além da econômica. “Vivemos uma crise civilizatória em que o diálogo, o respeito ao contraditório e a defesa do Estado democrático de direito é coisa de comunista”, definiu.

Público formado por dirigentes das unidades de ensino e comunidade do IE participaram da cerimônia de posse
Público formado por dirigentes das unidades de ensino e comunidade do IE participaram da cerimônia 

O novo diretor reafirmou a importância da defesa da universidade pública. “No nosso caso específico, temos sido um dos principais alvos dessa onda de obscurantismo. Não se trata de apenas uma crise de financiamento, sem diminuir a importância dela, mas sim de um processo de deslegitimação do conhecimento dia após dia”. Ao final, Biancarelli se mostrou otimista ao relatar que ao mesmo tempo que a universidade tem sido atacada, nunca ela foi tão discutida e destacada no debate nacional.  

O reitor Marcelo Knobel também demonstrou preocupação com o futuro da universidade pública: “Estamos num momento em que eu tendo a ser pessimista. É um momento de luta pela sobrevivência. Precisamos perceber como instituição que estamos nesse momento crítico”, disse.