Nota da Reitoria à comunidade da Unicamp

Nota da Reitoria à Comunidade sobre o fim da Greve na Unicamp

Diante da atual conjuntura econômica nacional, a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) tem feito um grande esforço para manter todos os salários em dia, pagar suas despesas obrigatórias e minimizar seu déficit em conta. Esse esforço tem convivido com a menor capacidade de custeio dos últimos anos e com a mínima capacidade efetiva de investimento nas atividades-fim e na infraestrutura da Universidade. Portanto, a Reitoria reitera sua impossibilidade de atender, neste momento, as solicitações financeiras da pauta específica do Sindicato dos Trabalhadores da Unicamp (STU), assumindo, por outro lado, os compromissos abaixo com a finalização da greve e o retorno imediato dos funcionários às suas atividades:

  1. Manter, de maneira responsável, a proposta definida pelo Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (CRUESP) de reajuste de 2,2%, a partir do dia 1º de maio, dos salários dos servidores técnico-administrativos e docentes da instituição.
  2. Manter o compromisso do CRUESP de acompanhamento conjunto da evolução da arrecadação de ICMS ao longo do 1º semestre e meados do 2º semestre, bem como de agendamento de nova reunião do CRUESP com o Fórum das Seis para a 2ª quinzena de outubro, caso a arrecadação até o final de setembro atinja R$ 80 bilhões, para uma arrecadação projetada no ano de R$ 108,2 bilhões.
  3. Criar, em conjunto com o Fórum das Seis, um Grupo de Trabalho (GT) com o objetivo de estabelecer uma política salarial para as três Universidades nos próximos anos, bem como um GT para acompanhar a proposta de Reforma da Previdência.
  4. Manter reuniões mensais com o STU a partir de agosto, para acompanhamento da arrecadação de ICMS.
  5. Converter a anotação F3 (falta justificada com desconto salarial) em F2 (falta integral abonada) para os dias parados durante o movimento de greve de 2018, cumprido o Plano de Reposição de horas e/ou dias. 
  6. Converter a anotação F3 em F2 para os dias parados durante o movimento de greve de 2019, remetendo às unidades e órgãos a discussão relativa à reposição de trabalho.
  7. Efetuar o desconto relativo ao transporte fretado de forma proporcional aos dias trabalhados, e não integralmente, dos servidores que trabalham em plantões da área de saúde da Universidade, conforme solicitado no item 7 da pauta específica.
  8. Atendendo aos Ofícios STU 257 e 265/2019, que tratam da pauta específica, criar comissões paritárias, com representantes do sindicato dos trabalhadores, para discutir: 1. O ambiente de trabalho na área de saúde da Unicamp; 2. Aspectos funcionais e pedagógicos da DEDIC; 3. Demandas específicas da Orquestra Sinfônica da Unicamp; 4. Demandas específicas relativas ao Transporte fretado.

Reitoria da Unicamp
Campinas, 12 de julho de 2019