Morre o pianista e ex-professor da Unicamp Fernando Lopes

O pianista e professor aposentado do Instituto de Artes (IA) da Unicamp, Fernando Lopes, morreu na madrugada desta sexta-feira (8), aos 84 anos de idade. Seu corpo será cremado após às 16 horas no Crematório dos Amarais, em Campinas. Natural do Rio de Janeiro, o pianista teve sua formação com mestres como Arnaldo Estrella, Magda Tagliferro e Bruno Seidlhofer (leia texto abaixo do professor Mauricy Martin). Além de professor titular na Unicamp, Fernando Lopes também lecionou na Universidade Federal da Bahia, onde dirigiu a Escola de Música e Artes Cênicas. Na Unicamp, foi diretor do IA por duas vezes, entre 1975 a 1991.   

 

O pianista Fernando Lopes foi professor titular no Instituto de Artes
O pianista Fernando Lopes foi professor titular no Instituto de Artes

Entre suas gravações destacam-se os Cinco Concertos para piano e orquestra de Villa Lobos, com a Orquestra Sinfônica de Campinas; as Sonatas para piano (completas), de Mozart, as Cartas Celestes, de Almeida Prado; as obras para piano de Carlos Gomes; e a Música de Vanguarda de Compositores Brasileiros. Em 2011 produziu uma das mais perfeitas obras de toda discografia em CDs internacionais composta pela Sonata em Si Menor, de Liszt e Fantasia, de Schumann. 

Além de apresentações em várias partes do Brasil, Fernando Lopes também mostrou seu repertório nos Estados Unidos, França, Itália, Espanha, Portugal, Suiça, Áustria, Alemanha e Romênia.

Repercussão - "Fernando Lopes, sem dúvida foi um dos mais importantes nomes do piano brasileiro. A envergadura de sua carreira musical foi notável: conquistou prêmios importantes, como o grande Prêmio Schelling no Concurso Internacional de Genebra, desenvolveu carreira internacional como recitalista e concertista e produziu uma obra fonográfica importantíssima, com a gravação dos 5 concertos para piano e orquestra de Villa-Lobos, da integral das sonatas para piano de Mozart, das Cartas Celestes de Almeida Prado, das obras para piano de Carlos Gomes e da Sonata em Si menor de Liszt.

Mas a relevância de Fernando Lopes foi muito além de sua própria carreira. Sua atuação como educador cumpriu um papel importantíssimo, sobretudo por ele construir um elo sólido entre aqueles que foram seus mestres - Magdalena Tagliaferro, Arnaldo Estrella, Bruno Seidhefer - e as gerações mais novas. É um privilégio para nós, da Unicamp, termos convivido com o Fernando como mestre, colega e amigo que, nesta universidade, atuou como docente de 1975 a 1991 e foi por duas vezes diretor do Instituto de Artes."  (Mauricy Martin, pianista e professor do IA. Na Unicamp está há mais de 30 anos)  

 

Assista Fernando Lopes ao piano executando a obra Mormorio, de Carlos Gomes. Recital realizado em 27/9/2014 na Academia Campineira de Letras e Artes (Campinas - SP)