Docente da Unicamp segue para Brumadinho

O docente do Instituto de Geociências da Unicamp, Jefferson Picanço, embarca nessa segunda, 28, numa missão que busca estudar o rompimento da barragem em Brumadinho, MG , fornecendo recomendações às autoridades que estão à frente das operações.  Ele é membro do Centro de Apoio Científico em Desastres (CENACID), da Universidade Federal do Paraná. Uma equipe do Centro irá estudar o rompimento, em especial os mecanismos e consequências do fluxo da lama-rejeito. 

O grupo, que deve permanecer inicialmente por quatro dias em MG, também vai apoiar no enfrentamento da calamidade através de avaliações e análises realizados com base na experiência do CENACID em desastres em todo o mundo. O docente da Unicamp atuará na obtenção dos dados gerais do desastre e na análise do processo do fluxo de lama, suas características e seus efeitos destrutivos.  

O líder da missão é o professor UFPR Renato Lima, diretor da CENACID reconhecido internacionalmente como “expert” em avaliação e gestão de grandes desastres. Também integrarão a equipe Aline Freitas, diretora do serviço geológico do Rio de Janeiro, e Fabiane Aline Accordes, especialista em riscos e desastres.  

Imagem de capa

Indígenas Pataxó Hã-hã-hãe vivem na aldeia Naõ Xohã, às margens do rio Paraopeba. Publicado em 28/01/2019 - 11:18 | Foto: Lucas Hallel ASCOM/FUNAI Brumadinho /MG
Indígenas Pataxó Hã-hã-hãe vivem na aldeia Naõ Xohã, às margens do rio Paraopeba. Publicado em 28/01/2019 - 11:18 | Foto: Lucas Hallel ASCOM/FUNAI Brumadinho /MG