Marco do Valle em três mostras

Obras de Marco do Valle são apresentadas em uma série de três mostras. A primeira delas, em andamento, Arte-Xerox: Impressões-Expressões, acontece até início de agosto na Estante de Livros e Cadernos de Artista do Instituto de Artes da Unicamp. O projeto desta mostra é da aluna de mestrado Julyana Troya, prima de Valle, e da professora do Sylvia Furegatti, ambas do Instituto de Artes da Unicamp. Um dos fundadores do Instituto de Artes e da Faculdade de Arquitetura da Unicamp, Valle faleceu em março deste ano. "Para a mostra da Estante de Livros, selecionamos os trabalhos feitos a partir de arte-xerox, um importante momento da história da arte brasileira, e que o professor Marco é um dos pioneiros", informa Sylvia, diretora do Museu de Artes Visuais da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (Proec).

De acordo com as organizadoras, o Projeto Estante de Livros e Cadernos de Artista do Instituto de Artes da Unicamp apresenta um excerto da produção em xerografia de Valle. "Artista de expressão múltipla, ele atuou, principalmente, no campo da escultura, mas esta vocação não o impediu de ser um artista extremamente explorador, que praticava multiexpressões bem percebidas nos registros intermediários e peças finalizadas que compõem a exposição desta edição da Estante". Neste conjunto, os trabalhos selecionados mostram como o artista utilizava a linguagem da impressão como comunicação, conforme as organizadoras.  "Em seus trabalhos, é possível também identificar como o artista empregava a arte-da-cópia para desenvolver suas espécies de 'charadas', tal como as define seu amigo artista visual Walter Silveira", explica Julyana.

Nas décadas 1970 e 1980, os trabalhos realizados em Xerox –  meio popular reprodutível e multiplicável – ganha expressividade artística em todo o Brasil, segundo Sylvia.  Ela explica que Arte-Xerox, Xerocópia ou Xerografia foi o movimento que rejeitou a manipulação instrumental da tradição, alterando os procedimentos e reduzindo o fazer artístico à ação instrumentalizada pela máquina. Este importante ajuste na elaboração das imagens artísticas eleva, de modo definitivo, a cópia ao estatuto de obra de arte e se estabelece sob a polêmica irreverente daquele momento histórico e artístico. "Sob tal contexto, Marco do Valle apresenta-se inserido nos principais eventos da Xerografia, ao lado de artistas como Hudinilson Jr., Paulo Bruscky, Rafael França, Wesley Duke Lee, Julio Plaza, dentre outros", acrescentam as pesquisadoras.

A exposição tem como proposta revigorar a participação deste artista neste campo tanto quanto propor mais uma dobra ao contexto desta linguagem artística, ao apresentar, lado a lado, trabalhos finalizados, documentos, vestígios gráficos de processos que conduziram a séries inteiras de arte-xerox. "Não há início, nem meio e talvez não tenha, portanto, um fim. Para além da Estante, estende-se para o painel expositivo, localizado logo em frente da Estante (originalmente criado pelos professores Lucia Fonseca e Gilbertto Prado, em meados da década de 1980) para apresentar peças de arte correio, arte xerox e publicações marginais que eram trabalhadas e colecionadas por eles naquele período. Os cartazes ali afixados são cópias xerox mais recentes que trazem personagens importantes da História da Arte e da Arquitetura combinados com frases nas quais, o então anônimo Marco do Valle, interventor silencioso dos corredores do IA, questionava os movimentos que eram necessários para serem pensados em período de Greve da Universidade", relata a professora Sylvia, que presenciou originalmente esta ação e se empenhou em resgatá-la agora.

Conforme a professora, se houve uma grande pergunta que acompanhou as preocupações de Valle, foi a questão sobre seu papel como artista-pesquisador-educador instigado pelo tipo de Escola que seria necessário fundar, manter e fazer valer no cenário sociocultural brasileiro. Sua busca e atuação sempre foi pautada pela premissa de que esta Escola pudesse ser, de fato, o Instituto de Artes da Unicamp.

Para além da mostra em cartaz, dois eventos estão programados. Uma exposição, que será realizada em setembro, na Galeria de Artes do Instituto de Artes, e outra, em março de 2019, que mostrará a trajetória do artista junto às obras de Marco do Valle que pertencem ao Museu de Artes Visuais (MAV) da Unicamp.   

Serviço
Exposição Marco do Valle. Arte-Xerox. Impressões-Expressões
Até início de agosto
Local: Estante de Livros e Cadernos de Artista, no térreo do Instituto de Artes da Unicamp. 
Entrada gratuita

Arte-Xerox: Impressões-Expressões acontece até início de agosto na Estante de Livros e Cadernos de Artista do IA
Arte-Xerox: Impressões-Expressões acontece até início de agosto na Estante de Livros e Cadernos de Artista do IA
Arte-Xerox: Impressões-Expressões acontece até início de agosto na Estante de Livros e Cadernos de Artista do IA
Arte-Xerox: Impressões-Expressões acontece até início de agosto na Estante de Livros e Cadernos de Artista do IA