Energia solar é tema de terceira palestra do programa Campus Sustentável

Edição de imagem

Até o final do 2018 o Ginásio Multidisciplinar da Unicamp poderá ser autossuficiente em energia elétrica e, mais que isso, gerar excedente de energia para ser usado em outros prédios da Universidade. Isso graças à instalação de painéis para aproveitamento da energia solar, que estão previstos no programa Campus Sustentável. A terceira de um ciclo de três palestras sobre as ações desenvolvidas no programa foi nesta quinta-feira, 15, no auditório da Escola de Educação Corporativa da Unicamp (Educorp) com o professor Marcelo Gradella Villalva, da Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (Feec).

Marcelo Villalva gesticula em frente ao painel iluminado na palestra que deu na Educorp. Ele veste uma camisa de botão cor de rosa e tem um oculos de sol pendurado no colarinho
"Potencial do Brasil é quase infinito para geração de energia solar", disse o Professor Marcelo Villalva

Villalva é coordenador do subprojeto Minigeração fotovoltaica que prevê não somente a instalação de sistemas para a geração de energia solar no ginásio, mas também em outras unidades como Museu Exploratório de Ciências, Instituto de Geociências (IG), Núcleo Interdisciplinar de Planejamento Energético (NIPE) e a própria Feec. O objetivo com os sistemas é gerar 2% da energia elétrica consumida hoje pelo campus de Campinas. Além da geração de energia, o programa permitirá diversos estudos na área de energia fotovoltaica.

Na palestra ele apresentou os diferentes sistemas fotovoltaicos, falou sobre a evolução no número de pessoas físicas ou jurídicas que já é responsável pela geração da própria energia e lembrou que o potencial do Brasil para geração de energia solar é praticamente infinito. “Se cada brasileiro tivesse em casa um painel nós já estaríamos exportando energia para o mundo todo”, brincou o professor.

Plateia do auditório da Educorp presta atenção ao palestrante Marcelo Villava
Plateia no auditório da Educorp

O coordenador do programa Campus Sustentável, Luiz Carlos Pereira, destacou que a instalação de painéis fotovoltaicos é importante, mas que a Unicamp precisa centrar ações no combate ao desperdício de energia elétrica. Segundo ele o consumo anual da instituição, no campus de Barao Geraldo, gira em torno de 25 milhões de reais. Pereira acrescentou que o programa tem várias ações nesse sentido, como a troca de equipamentos e mudanças nos sistemas de medição.

Segundo o coordenador a implantação dos sistemas de energia solar é emblemática, no entanto a universidade tem capacidade para produzir pelo menos vinte vezes mais energia solar do que será desenvolvido nesse primeiro projeto.

Professor Luiz Carlos duante a entrevista aparece da barriga para cima. Veste camisa de botão clara.
O coordenador do Campus Sustentável, Luiz Carlos Pereira

O programa Campus Sustentável é uma parceria entre a Unicamp e a CPFL Energia. Lançado no final de março ele pretende estabelecer um modelo de eficiência energética na instituição. O investimento financeiro será de R$ 9,5 milhões de Reais, no âmbito dos programas de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) e PEE (Programa de Eficiência Energética) da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), veja mais detalhes na página do programa. O ciclo de palestras deverá ser retomado no segundo semestre de 2018.

Leia outras reportagens sobre o programa:

Eficiência energética é discutida por especialista da FCA

Campus Sustentável inicia série de palestras sobre uso racional de energia

Imagem de capa
Plateia assiste terceira palestra do programa Campus Sustentável

twitter_icofacebook_ico

Comunidade Interna

Ampliação dos intercâmbios e colaborações em atividades de pesquisa foram possibilidades levantadas

Critérios de utilização e ampliação dos horários aumentam possibilidades de uso do Ginásio Multidisciplinar da Unicamp

Atualidades

Evento vai destacar a arte produzida no asfalto, nos semáforos e nas calçadas das cidades brasileiras

Houve crescimento do percentual de mulheres inscritas, que chegou a 40,6% do total de candidatos

Interessados poderão se inscrever até dia 12 de fevereiro

Cultura & Sociedade

Programa recebeu 91 estudantes de ensino médio de 30 escolas públicas durante 25 dias de atividades

Projeto ‘OSU para todos’ abre a temporada 2023; programação inclui também apresentações em instituições para crianças com deficiência e lar para idosos