Um pouco da percepção de quem visitou o campus

Ao percorrer algumas das unidades das engenharias e a Faculdade de Ciências Farmacêuticas, foi possível encontrar estudantes entusiasmados e com interesse em saber mais sobre a Unicamp. Alguns traziam o brilho nos olhos de quem sonha em cursar uma universidade pública. Outros, ficaram extasiados com o tamanho da Universidade e a variedade de cursos existentes. A realidade é que, ouvir dos monitores apaixonados pelos seus cursos, possibilitou que desfrutassem um pouquinho do que a Unicamp pode oferecer. Abaixo os relatos de quem viu, gostou e quer voltar em uma próxima vez, mas, é claro, na condição de aluno de graduação.

“Eu quero vir pra cá”
Larissa Lourençon veio de Jundiaí acompanhada pelo pai, Romualdo, com um objetivo definido: conhecer a Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). “Eu quero vir pra cá”, exclama a jovem estudante que pretende cursar Farmácia na Unicamp. Larissa não quer outra Universidade. Sua motivação, com certeza, aumentou depois da visita de hoje. Sempre se interessou pela Unicamp, pois acredita ser uma Universidade com foco em pesquisa e abrangente na formação de profissionais. “Eu tenho um sentimento muito bom pela Unicamp”, destaca. Pela segunda vez visitando a UPA esclareceu todas as suas dúvidas com os professores da FCF João Ernesto de Carvalho e Rodrigo Ramos Catharino, inclusive, sobre o desejo de realizar intercâmbio na Inglaterra. O pai não mediu esforços para que a filha pudesse visitar a Universidade. “Fiz questão de acompanhar minha filha e dou o maior apoio para que venha cursar Unicamp. É o sonho dela”, afirma Romualdo.

LP
Larissa Lourençon e se pai Romualdo “É o sonho dela”
LP
Os professores da FCF esclareceram as dúvidas da jovem estudante

 

Coragem pra largar tudo
Os amigos Lucas Pimentel Migliatti e Pedro Henrique Tresso Alves, desembarcaram às 9 horas da manhã vindo de Mirassol e São José do Rio Preto, respectivamente. Foram seis horas de viagem. Ambos frequentam o cursinho pré-vestibular da Unesp de Rio Preto e sonham em cursar uma universidade pública. “Não temos condições de pagar uma mensalidade, além do que a qualidade é incomparável”, declara Lucas. Já Pedro Henrique não tinha muitos planos para fazer universidade, muito menos, uma instituição do porte da Unicamp. “Agora vejo que é possível”. Os amigos acreditam que o cursinho abriu os horizontes. Tanto Lucas, quanto Pedro sempre estudaram em escola pública e não sabiam como escolher um curso ou uma instituição. Em sua segunda visita à Unicamp, Lucas tem mais certezas do que dúvidas. Ele quer cursar Engenharia Mecânica e estar em contato com os estudantes para conhecer um pouco mais do curso foi muito gratificante. Pedro não sabe bem o que cursar. Sua inclinação é para a área de Biológicas. Na Unicamp pela primeira vez ficou extasiado com a organização da Universidade. “É tudo organizado e separado por áreas”, definiu. Ao indagar se o passeio valeu a pena, os dois concordaram: “Temos coragem de largar tudo e vir pra cá”.      

LP
Pedro Henrique Tresso Alves e Lucas Pimentel Migliatti cursinho pré-vestibular abriu horizontes


“Não pensei que fosse desse tamanho”
Daniel Carlos Borges de Souza está no segundo ano de Ensino Médio e não imaginava que a Unicamp fosse maior do que a sua cidade natal, Nova Granada (São Paulo). O município tem 15 mil habitantes e a universidade mais próxima está em São José do Rio Preto. “A Unicamp é gigante. Não pensei que fosse desse tamanho”, afirma Daniel. Ele veio pela primeira vez com outros 36 colegas do Colégio Objetivo. Saíram de Nova Granada 1h30 da madrugada e chegaram por volta das 9h30. O jovem estudante se sentiu estimulado pelos professores a fazer a visita e não esperava encontrar tantas novidades. Além dos cursos de engenharia, também visitou Medicina e Biologia. No entanto, a indefinição persiste. Daniel fez o Ensino Fundamental em escola pública e tinha uma percepção diferente de Universidade pública até o contato com os professores da escola. “Eu não sabia que existia tanta diversidade e que vários cursos possuem uma grande variedade de possibilidades”, destaca.

LP
Daniel Carlos Borges de Souza “A Unicamp é gigante”

Victor e Vitória
Victor Hugo Monteiro e Vitória Cistina da Silva Dias são de Americana. Embora estejam há poucos quilômetros da Unicamp não conheciam o campus. Chegaram cedo, às 9 horas, desembarcaram com um grupo da Escola Estadual Olympia Barth Oliveira. Visitaram o Instituto de Biologia, a Faculdade de Ciências Médicas e o Instituto de Artes. Ficou muita coisa para trás, mas eles querem voltar em uma outra oportunidade. O irmão de Victor, Robson Monteiro, faz Linguística na Universidade e, inclusive, fez intercâmbio na China. Por isso, o rapaz tem vontade de seguir o exemplo do irmão, mas quer algo na área de Exatas. A família de ambos não possui condições de pagar uma universidade particular e ficaria difícil atingir o sonhado desejo de cursar o Ensino Superior. Já fizeram a inscrição para a isenção da taxa de matrícula e estão aguardando os resultados. “Sabemos que é difícil, mas vamos insistir”, afirmam. 

LP
Victor Hugo Monteiro e Vitória Cristina da Silva Dias ”Sabemos que é difícil, mas vamos insistir”

Ensino de Química nos laboratórios da Unicamp
A professora de química Laine Godinho Garcia, da Escola El Shaday, de São Bernardo do Campo, aproveitou a oportunidade de visitar os laboratórios da Faculdade de Engenharia Química (FEQ) para incentivar um pouco mais os alunos na disciplina. Laine, além das explicações dos monitores, acrescentou vários outros ensinamentos ao grupo de quatro alunos que a acompanhava. “Com os equipamentos e experimentos os alunos têm uma maior compreensão do conteúdo”, explica a professora. Todos os alunos estavam visitando a Universidade pela primeira vez e foram unânimes em dizer que gostaram muito do passeio. “Nunca tínhamos visto de perto um laboratório deste porte e os experimentos acontecendo foi incrível”, diz Maria Eduarda Carvalho Franco. Davi Augusto, Kássia Crescenzo Corrêa e Eduardo Augusto concordaram que valeu a pena a aula de química nas dependências da Unicamp.

LP
A professora Laine Godinho Garcia e seus alunos: Maior compreensão do conteúdo

Uma descoberta
Luíza Paiva De Angelis faz cursinho pré-vestibular em São José dos Campos. Descobriu sua paixão pela profissão de farmacêutica no Ensino Médio ao ter aulas com um professor formado pela Universidade de São Paulo (USP). Ele era apaixonado pelo curso e conseguiu transmitir a ela as vantagens de se profissionalizar na Área. A visita à Faculdade de Ciências Farmacêuticas, no entanto, potencializou o desejo. A possível candidata ao Vestibular Unicamp 2019 achou o curso da Unicamp amplo e versátil. Ela acredita que o curso preencherá as suas expectativas. “Não sabia que existem várias frentes de trabalho para quem cursa Farmácia”. Mas, Luíza quer ir além. Seu objetivo é fazer intercâmbio em Portugal e conseguir trabalhar com pesquisa.  “A Unicamp seria ideal”.       

LP
Luiza Paiva De Angelis: curso amplo e versátil

 

Imagem de capa

Audiodescrição: Montagem com oito fotos coloridas retangulares sendo quatro acima e quatro abaixo. As imagens trazem jovens, em sua maioria sorrindo, em fotos frontais, em pé, sendo que alguns aparecem sozinhos e outros em grupos. Imagem 1 de 1.
Visitantes da UPA 2018