Naomar de Almeida, ex-reitor da UFBA e UFSB, apresenta palestra sobre formação interdisciplinar e interprofissional

O professor Naomar de Almeida Filho, ex-reitor das Universidade Federal da Bahia (UFBA) e Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), esteve nesta terça-feira (24), no salão nobre da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) proferindo a palestra Estratégias educacionais para formação interdisciplinar e interprofissional, baseada em projetos de intervenção voltados às necessidades da comunidade. O evento foi organizado pela organizado pela Pró-Reitoria de Graduação (PRG), por meio do Espaço de Apoio ao Ensino e Aprendizagem (EA)².

Foto com a imagem do professor Naomar de Almeida no salão nobre da Faculdade de Ciências Médicas. Na imagem  o professor Naomar está sentado nas cadeiras azuis da sala, com camisa branca, olhando para a direita enquanto fala.
Naomar de Almeida, ex-reitor da Universidade Federal da Bahia e da Universidade Federal do Sul da Bahia

Professor titular do Instituto de Saúde Coletiva da UFBA, Naomar de Almeida Filho foi eleito reitor da universidade por duas gestões, entre 2002 e 2010. Posteriormente foi designado em 2013 como reitor pro-tempore da então recém-criada UFSB, cargo que ocupou até setembro de 2017. Naomar ajudou a consolidar a nova instituição, implantando um inovador modelo pedagógico, e com grande interiorização pelos municípios da região sul do Estado da Bahia.

Segundo Naomar de Almeida, a crise politica e econômica acaba sendo assustadora dentro da academia, pois vários investimentos realizados nos últimos anos não tiveram continuidade por conta de cortes orçamentários. No entanto é importante usar o momento para refletir sobre a função da universidade. “Esse momento é a oportunidade de repensar os modelos, buscando encorajar e promover discussões como essas que buscam novas estratégias, não só de organização curricular, mas também de processos pedagógicos", afirma o professor Naomar.

Publico presente no salão nobre da Faculdade de Ciências Médicas acompanha a palestra de Naomar de Almeida. Na foto, o publico está a direita, olhando para a apresentação de slides com o professor Naomar a esquerda.
Público presente na palestra com Naomar de Almeida

A relação entre a universidade e a sociedade também deve ser repensada, buscando uma maior aproximação entre o que é desenvolvido dentro da instituição com as necessidades da comunidade, avalia Naomar. Para isso é necessário superar a concepção de separação entre os dois entes, trazendo a comunidade para os processos de gestão e governança da instituição. “É preciso que a universidade verifique se o que ela está fazendo tenha uma relevância social, e não se queixar que sua crise é ignorada pela sociedade. A crise termina sendo ignorada pela sociedade dado que ela não se sente participante do processo político interno da instituição. É um elemento que antecipa a discussão de currículos e estratégias pedagógicas, que é a questão da missão da universidade na conjuntura nacional", avalia Naomar.

Naomar de Almeida foi autor, durante o período em que desempenhou o papel de reitor da UFBA, da proposta de reestruturação do sistema de ensino superior brasileiro conhecida como Universidade Nova. A proposta é inspirada nas ideias originais de Anísio Teixeira, jurista e educador que ajudou a fundar a primeira Universidade do Distrito Federal entre 1935 e 1939 (que ao ser extinta originou a antiga Faculdade Nacional de Filosofia, depois incorporada na Universidade Federal do Rio de Janeiro), e na década de 1960 a Universidade de Brasília. O projeto Universidade Nova prevê o ingresso de estudantes no ensino superior sem o uso do vestibular tradicional, e a formação básica interdisciplinar antes das formações profissionais especificas.

Naomar de Lameida durante sua palestra, Na foto ele está à esquerda, segurando um microfone e com braços abertos, com a tela onde eram apresentados os slides ao fundo,
Apresentação de Naomar de Almeida

Durante a palestra, o professor Naomar apresentou a experiência de criação de bacharelados e licenciaturas interdisciplinares como porta de entrada ao ensino superior, modelo que foi implantado durante a criação da UFSB. Outra inovação foi a implantação do regime quadrimestral multiturno de ensino, onde o ano letivo é distribuído em três quadrimestres, a as atividades acadêmicas podem ser distribuídas ao longo do dia.

Todos os estudantes ingressam num ciclo básico de formação geral de um ano, com disciplinas de todas as áreas do conhecimento. Após esse período os ingressantes serão direcionados à formação profissional. Naomar também destacou em sua apresentação a criação de currículos flexíveis alinhados a ciclos de formação, o uso de soluções tecnológicas dentro e fora da sala de aula, e a integração da universidade com os municípios da região onde está instalada.

Outra inovação foi a criação dos colégios universitários, que são campi avançados em municípios com mais de 20 mil habitantes, integrados dentro de escolas da rede pública que foram reformados e equipados pela universidade. Os colégios universitários ofertam a formação geral dos bacharelados interdisciplinares, por meio de programas descentralizados e metapresenciais, com auxílio de tutores e uso de ferramentas tecnológicas.

Unicamp
A professora Eliana Amaral, pró-reitora de graduação da Unicamp, destaca a importância da realização desse debate sobre formação interdisciplinar e interprofissional. "Para nós esse momento é importante, pois estamos num movimento de reflexão sobre todos os cursos de graduação. E essa reflexão direciona para uma proposta para 2019 e preparada para 2018, entendendo em que uma formação interprofissional prepara as pessoas para as competências necessárias para o exercício que venha depois”, avalia Eliana Amaral.

Imagem da pró-reitora de graduação Eliane Amaral. Na foto ela está em pé, com close em seu rosto, olhando para a esquerda e sorrindo enquanto concede entrevista. Ao fundo temos a mesa do palco do salão nobre da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp
Eliana Amara, pró-reitora de graduação da Unicamp

A pró-reitora entende que a formação do estudante não deve ser de forma individualizada, e que a universidade deve incentivar a atuação em grupo, com pluralidade de opiniões e diversidade de habilidades e conhecimentos. “A interprofissionalidade tem que ser a base da formação, independente da sua área. A importância da presença do professor Naomar é que ele tem a experiência específica de buscar mudar de uma cultura institucional para a interprofissionalidade”.

Mais sobre o tema
A construção de um doutorado profissional em educação e saúde

Professor Naomar de Almeida e reitor Marcelo Knobel
Professor Naomar de Almeida e reitor Marcelo Knobel
Público acompanha palestra com o professor Naomar de Almeida
Público acompanha palestra com o professor Naomar de Almeida
Público acompanha palestra com o professor Naomar de Almeida
Público acompanha palestra com o professor Naomar de Almeida