Livro "Vozes e Silenciamentos em Mariana: crime ou desastre ambiental?" é lançado na Unicamp

Participaram da mesa de abertura do lançamento o reitor, Marcelo Knobel; (a partir da direita) a coordenadora do Nudecri (Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade), Simone Pallone, também pesquisadora do Labjor; a coordenadora Geral da Universidade Teresa Atvars; a coordenadora do Cocen (Coordenação de Centros e Núcleos), Ana Carolina de Moura; e a professora Graça Caldas
Participaram da mesa de abertura do lançamento o reitor, Marcelo Knobel; (a partir da direita) a coordenadora do Nudecri (Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade), Simone Pallone, também pesquisadora do Labjor; a coordenadora Geral da Universidade Teresa Atvars; a coordenadora do Cocen (Coordenação de Centros e Núcleos), Ana Carolina de Moura; e a professora Graça Caldas

O livro Vozes e Silenciamentos em Mariana: crime ou desastre ambiental?, que reúne diferentes olhares sobre as dimensões políticas, econômicas, sociais, ambientais e culturais do desastre de Mariana, foi lançado nesta quarta-feira, 18, no auditório da Diretoria Geral da Adminsitração (DGA) da Unicamp. A obra foi organizada pela jornalista, professora e pesquisadora Graça Caldas e contém textos de 35 alunos do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Unicamp. O evento de lançamento foi transmitido ao vivo pela TV Unicamp.

Participaram da mesa de abertura do lançamento o reitor, Marcelo Knobel: a coordenadora Geral da Universidade Teresa Atvars; a coordenadora do Cocen (Coordenação de Centros e Núcleos), Ana Carolina de Moura; a coordenadora do Nudecri (Núcleo de Desenvolvimento da Criatividade), Simone Pallone, também pesquisadora do Labjor e a professora Graça Caldas.

Teresa Atvars destacou a importância da publicação e o fato desta ser a primeira obra sobre o assunto. Marcelo Knobel parabenizou todos os envolvidos pela iniciativa da obra. Em seguida, autores e a organizadora do livro promoveram  um debate sobre "Os múltiplos efeitos de Mariana".

No dia 5 de novembro próximo, o rompimento da barragem do Fundão da empresa de mineração Samarco,  em Bento Rodrigues, Mariana (MG), completará dois anos. O desastre ambiental considerado pelos especialistas como o maior do Brasil, deixou um saldo de 19 mortes e em suspenso a vida da comunidade local que até hoje espera por promessas não cumpridas.

O livro, em formato digital (ou impresso sob demanda), conta a trajetória do desastre, seus antecedentes e desdobramentos. É uma história para não ser repetida ou esquecida. Foi elaborado por alunos da disciplina Linguagem: Jornalismo, Ciência e Tecnologia, sob a orientação da jornalista e professora do Labjor/IEL/Unicamp, Graça Caldas. A edição final é das jornalistas Graça Caldas e Adriana Menezes, o projeto gráfico e editoração de Fabiana Grassano e a edição de fotografia de Camila Brunelli.

Com 352 páginas amplamente ilustradas, o livro, uma construção coletiva, tem sete capítulos: Meio Ambiente, Política e Economia: uma difícil equação; A vida antes da tragédia; Da água para a lama; Viagem ao epicentro; O desastre ambiental: Vozes e visibilidade; Memória e esquecimento.

Veja mais detalhes sobre a obra no Jornal da Unicamp