Cotuca conquista 1º lugar na III Olimpíada de Neurociências de São Paulo

O Colégio Técnico de Campinas (Cotuca) conquistou o primeiro lugar na III Olimpíada de Neurociências de São Paulo, promovida pelo Hospital Albert Einstein. A competição foi realizada no ultimo sábado (18) em Campinas e São Paulo. O primeiro colocado individual da etapa paulista também foi do Cotuca, o estudante João Pedro de Oliveira Silva, do 3º ano do curso técnico de Eletroeletrônica Noturno. A premiação foi realizada nesta quinta-feira (23), no colégio.

É a primeira vez que o Cotuca participa da etapa regional da Olimpíada Brasileira de Neurociências, que faz parte da International Brain Bee Competition, organizada pela Universidade de Maryland, nos Estados Unidos. Mais de 500 participantes de todo o estado de São Paulo participaram da competição, sendo que o Cotuca inscreveu 52 estudantes de diversos períodos e cursos.

Professores
Professores Fernanda Castro Correia e Jodir Pereira da Silva, João Pedro, Sergio Gomes da Silva (representante do Hospital Albert Einsten) e professor Alan Yamamoto (diretor do Cotuca)

O orientador dos estudantes do Cotuca, professor Jodir Pereira da Silva, do Departamento de Ciências, conta que a iniciativa de disputar a competição partiu de uma estudante que obteve as informações e compartilhou com professores e demais colegas, que passaram a se organizar no final de 2016 para a Olimpíada. Como parte da programação do evento, alguns estudantes inscritos participaram no final de janeiro de um curso de neurociências para o ensino médio no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Em conjunto com a professora Fernanda Castro Correia de Marcos, Jodir Pereira da Silva organizou aulas extras para os estudantes que iriam participar da Olimpíada, levando alguns neurocientistas da universidade para conversarem com os alunos do ensino médio. Participaram dessas aulas extras pesquisadores como o neurocirurgião Enrico Ghizoni do Hospital de Clínicas, e Miguel Arcanjo Areas do Departamento de Fisiologia e Biofísica do Instituto de Biologia, entre outros.

Estudantes do Cotuca durante realização da prova da III Olimpíada de Neurociências de São Paulo
Estudantes do Cotuca durante realização da prova da III Olimpíada de Neurociências de São Paulo

O desempenho dos estudantes do Cotuca na primeira participação surpreendeu a todos os envolvidos. “O resultado foi surpreendente. Nossa intenção era conhecer a prova neste ano e buscar a classificação para a etapa brasileira no ano que vem", afirma o professor Jodir Pereira. “Eu estava bastante otimista, pois nossos alunos são proativos, possuem muita iniciativa e interesse. Mas não imaginava na primeira participação conseguir a primeira colocação".

Jodir Pereira da Silva acredita que o desempenho dos estudantes do Cotuca irá incentivar os estudantes do colégio a se dedicarem nos estudos, para participarem da próxima edição e conquistar resultados semelhantes ao deste ano. “No final da prova um palestrante mostrou alguns experimentos para demonstrar atividade neuronal. E alguns alunos já estão elaborando alguns experimentos para comprovar essas atividades. Pretendem montar e apresentar esses experimentos no Colégio Aberto e no Universidade de Portas Abertas”.

Primeiro colocado

O estudante João Pedro de Oliveira Silva acreditava que era possível conquistar uma boa colocação dos estudantes do Cotuca na competição, mas também ficou surpreendido. "Quando anunciaram o terceiro e segundo colocadas sendo outras escolas, eu fiquei decepcionado. Mas quando anunciaram o primeiro lugar veio essa surpresa", relata João Pedro. Atualmente desenvolvendo trabalhos de iniciação cientifica com orientação do próprio professor Jodir, João Pedro conta que nas semanas anteriores à prova ficou estudando de 4 a 5 horas por dia. "O apoio dos professores foi extremamente fundamental. Sem eles a participação e a premiação não teria sido possível”.

Estudante João Pedro de Oliveira Silva com os seus país
Estudante João Pedro de Oliveira Silva com os seus país e o certificado de primeiro colocado

João Pedro pretende continuar os estudos e irá prestar vestibular no final do ano, e possui predisposição de tentar carreiras das áreas de saúde e biológicas. Ao ser questionado sobre as diferenças entre seu desejo de graduação após ser aprovado no vestibular, e seu curso técnico atual de eletroeletrônica, o estudante responde com firmeza que são áreas que dialogam entre si. “A neurociências abrangem muitas áreas, e a eletroeletrônica e microeletrônica tem entrado em contato com as ciências biológicas. Tratamentos que precisam da eletrônica têm crescido, e vejo a possibilidade de trabalhar no desenvolvimento de equipamentos para a saúde”.

Estudantes e professores do Cotuca participam de curso de neurociências no Hospital Albert Einstein, em São Paulo
Estudantes e professores do Cotuca participam de curso de neurociências no Hospital Albert Einstein, em São Paulo
Certificado do Cotuca de 1º lugar na III Olimpíada de Neurociências de São Paulo
Certificado do Cotuca de 1º lugar na III Olimpíada de Neurociências de São Paulo