Intelectuais falam sobre a obra de István Mészáros

Filósofo húngaro (foto) faleceu hoje aos 87 anos

Valério Paiva

O filósofo húngaro István Mészáros faleceu hoje (2), vítima de falência múltipla de órgãos decorrente de um acidente vascular cerebral. No podcast do Jornal da Unicamp, Maria Orlanda Pinassi, professora do Departamento de Sociologia da Faculdade de Ciências e Letras da Unesp em Araraquara, Alvaro Bianchi, diretor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Unicamp, e Plínio de Arruda Sampaio Junior, do Instituto de Economia (IE) da Unicamp, falam da importância da obra István Mészáros para o pensamento crítico sobre o capitalismo contemporâneo.

Nascido em 19 de dezembro de 1930 em Budapeste, István Mészáros era professor emérito na Universidade de Sussex, Reino Unido, onde ocupou a cátedra de filosofia. Mészáros residia em Ramsgate, no Reino Unido. Oriundo de uma família modesta, Mészáros trabalhou ainda adolescente como operário em indústrias de maquinários pesados. Por ter se formado no equivalente ao ensino médio com notas altas, aos 18 anos conquistou uma bolsa de estudos do governo da Hungria para estudar na Universidade de Budapeste. Foi discípulo de Georg Lukács, com quem trabalhou entre 1951 e 1956 no Instituto de Estética da Universidade de Budapeste, Hungria. Após a repressão das tropas soviéticas contra a revolução húngara de 1956, István Mészáros se exila na Itália, onde lecionou na Universidade de Turim.

Em 1959 se muda para o Reino Unido, atuando como professor no Bedford College da Universidade de Londres (1959-1961), Universidade de Saint Andrews, na Escócia (1961-1966), e na Universidade de Sussex, em Brighton, na Inglaterra (1966-1971). Em 1971 trabalha na Universidade Autônoma do México, e em 1972 foi atuar como professor ciências sociais da Universidade de York, em Toronto, no Canadá. Em 1977 retornou para Sussex, onde lecionou até 1995, quando se aposenta.

Em 1970 é laureado pelo Prêmio Deutscher Memorial pela obra A teoria da alienação em Marx. Em 1991 recebe o título de Professor Emérito da Universidade de Sussex. Já em 1995 é eleito para a Academia de Ciências da Hungria, e em 2006 recebe o título de Pesquisador Emérito da Academia de Ciências Cubana. István Mészáros é considerado um dos grandes pensadores do marxismo contemporâneo, além de sempre estar envolvido com movimentos sociais de todo o mundo. Um de seus livros mais relevantes, Para Além do Capital, teve coedição da Editora Unicamp e Editora Boitempo.

Atualmente István Mészáros estava dedicado a publicar sua obra mais abrangente, Para além do Leviatã: crítica do Estado, um tratado sobre o estado cuja produção durou os últimos quinze anos, cujo primeiro volume estava previsto originalmente para ser lançado em ainda em 2017 mas foi adiado. Nos últimos anos esteve várias vezes no Brasil, divulgado sua obra e participando de atividades em universidades e junto com movimentos sociais. Em 2002 durante uma confêrencia de lançamento do livro Para Além do Capital, no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), Mészáros anunciou sua intenção de doar sua biblioteca para a Unicamp após sua morte.