Ouça e Veja

O programa “Café com conversa” exibe debate entre a socióloga Regina Facchini e a escritora e militante Amara Moira.

Luís Fernando M. Costa | Editora da Unicamp | Especial para o JU

Segundo a historiadora Joan Scott, gênero é uma forma de dar sentido às relações sociais de poder baseadas nas diferenças percebidas entre os sexos. Ou seja, o conceito diz respeito à percepção social dos corpos masculino e feminino e aos impactos disso. Esse foi o ponto de partida do debate entre a socióloga Regina Facchini, coordenadora do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu, da Unicamp, e a escritora e militante Amara Moira durante o último Café com Conversa, intitulado “Pensar o sexo e o gênero”.

O programa, que resulta de uma parceria entre TV Unicamp, Editora da Unicamp e Café da Casa/Casa do Professor Visitante, foi gravado dia 11 de abril.

Em sua fala, Facchini chamou a atenção para o fato de que, desde o século XIX, o movimento feminista revela as desigualdades de poder entre homens e mulheres. Já na década de 1960, o movimento homossexual ganha mais força e luta pela garantia de seus direitos civis, transpondo uma perspectiva até então fundamentada na divisão binária entre os sexos. Sobre essa base, constitui-se o atual debate sobre gênero, do qual participam tanto Regina Facchini, com seu núcleo de pesquisa, quanto Amara Moira em sua militância diária. No entanto, ainda há muita resistência por parte de uma parcela da população que se compreende como “normal”, assinala Moira.

Durante a sua fala, a escritora ressaltou as repercussões práticas e teóricas decorrentes da divisão conceitual entre pessoas cisgêneras e transgêneras. Segundo Moira, o termo “trans” refere-se a algo que cruza uma linha, rompendo com uma direção predeterminada. No contexto de gênero, designa uma cisão entre a determinação biológica e a identidade de uma pessoa como homem ou mulher. Porém, em vez de simples nomenclatura, esse conceito surge com o propósito de nomear o que é diferente e, portanto, distingui-lo de uma norma. Moira assinala, no entanto, que a ideia de normalidade é algo perverso, pois, ao mesmo tempo em que cria uma categoria de pessoas “normais”, define outra categoria de pessoas, excluídas e violentadas.

Na década de 1990, funda-se o Pagu. Segundo a socióloga, seu surgimento foi favorecido por um contexto político de abertura de interlocução e de demandas de aparatos estatais, que buscavam atender as demandas dos movimentos feminista e LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais). As pesquisas do núcleo têm como marco o trabalho com gênero articulado a outras relações de poder, pensando as relações sociais de poder que se entrelaçam e se produzem mutuamente. Durante o debate, Facchini ressaltou a importância desse olhar sobre as mulheres, a fim de compreender como elas se inserem nas relações de poder e como reagem diante das condições às quais são submetidas.

Nesse sentido, aponta a coordenador do Pagu, a proposta de Eleni Varikas em Pensar o sexo e o gênero (Editora da Unicamp), livro que foi o mote do programa, salta para o primeiro plano, ao colocar em perspectiva os processos de construção das diferenças.

Assista ao programa:

Próximo programa
 
A próxima edição do Café com Conversa será gravada no dia 9/5 (quarta-feira), às 16:30 h no Café da Casa/Casa do Professor Visitante, na Unicamp.
 
O tema a ser debatido será “Epidemias”, com a participação de Eros de Almeida, professor da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp e coordenador do livro Epidemiologia e clínica da coinfecção, e Mariângela Ribeiro Rezende, professora da área de infectologia, também da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp.
 
O programa está disponível nos canais da TV Unicamp e da Editora da Unicamp na internet e é transmitido pelo Canal Universitário.

 

 

Regina Facchini e Amara Moira | Foto: Reprodução

O OxiLab traz episódios mais curtos, com novidades da ciência brasileira. Nesse episódio falamos sobre os efeitos do mindfulness para combater a insônia e a dependência de remédios para dormir.

Programa Oxigênio edição nº 51 | Labjor e RTV Unicamp

 

 

O reitor da Unicamp, Marcelo Knobel, fala sobre o aumento de investimentos no processo de inclusão estudantil. Segundo ele, mesmo em tempo de crise, a Universidade investirá cerca de R$ 86 milhões em 2018 - 25% da verba de custeio da instituição.

Unicamp Direto ao Assunto | Foto: Antonio Scarpinetti

 

 

O Oxigênio investigou a extinção das preguiças gigantes e de outros grandes animais - como mastodontes e tigre-dentes-de-sabre - que por muito tempo dominaram as Américas.

Programa Oxigênio edição nº 50 | Labjor e RTV Unicamp

 

 

Na edição desta semana, o reitor Marcelo Knobel fala sobre o orçamento que segue para análise do Consu na próxima semana. Confira!

Orçamento é o tema do ‘Unicamp Direto ao Assunto’ | Foto: sxc.hu

 

 

Compositores se apresentaram no Ginásio da Unicamp. Material integra nova temporada do programa

Luiza Bragion Moretti

O encontro musical dos cantores e compositores Gilberto Gil e Jorge Mautner na década de 80 não passou despercebido por milhares de pessoas em Campinas. É que em 1987 os dois expoentes da Tropicália se apresentaram no Ginásio da Unicamp e interpretaram diversos sucessos como “A Novidade”, “Maracatu Atômico” e “I Just Call to say I love you”, de Stevie Wonder. A TV Unicamp, então Centro de Comunicação, registrou alguns momentos do show. O material editado tem cerca de 28 minutos e faz parte da nova temporada do programa #BaúUnicamp. A série tem o objetivo de resgatar momentos culturais e artísticos da universidade, preservados em acervo. As edições deste ano também apresentam Dominguinhos, Capital Inicial, Lobão e Hermeto Paschoal. Entre as décadas de 80 e 90, shows com renomados artistas aconteceram na universidade dentro de projetos como “Aquarela do Brasil” e “Turnê Universitária”, este último com apoio do Banco do Brasil. O trabalho, desenvolvido pela equipe de Produção da TV Unicamp, em parceria com o Arquivo, envolveu artes gráficas, produção de vídeo, pesquisa de conteúdo, seleção de trechos e, especialmente, tratamento de imagens, ainda produzidas em VHS.

Imagem: Arquivo
Da esq. para a dir., Gilberto Gil, o professor Carlos Vogt, reitor da Unicamp entre 1990 e 1994, e Jorge Mautner

Veja trechos do show de Gilberto Gil & Jorge Mautner:
 


Todas as edições do #BaúUnicamp vão ao ar no canal 10 da Net, em diversos horários ao longo da semana (veja mais em www.rtv.unicamp.br) e também estão na playlist no canal da Secretaria de Comunicação no Youtube

 

 

Da esq. para a dir., Gilberto Gil, o professor Carlos Vogt, reitor da Unicamp entre 1990 e 1994, e Jorge Mautner

Para o reitor, é preciso ouvir os atores que circulam pelos nossos campi com o objetivo de elaborar propostas para melhorar a convivência da comunidade interna e externa à Universidade.

O reitor Marcelo Knobel | Foto: Antoninho Perri

 

 

Os animais têm direitos? Esse foi o tema da primeira edição de 2018 do programa de TV Café com Conversa.  Participaram como debatedores o biólogo Wagner Fávaro, professor do IB, e o filósofo Daniel Omar Perez, professor do IFCH

 

Luís Fernando M. Costa | Grupo de Divulgação Científica e Cultural da Editora da Unicamp

Os animais têm direitos? Esse foi o tema da primeira edição de 2018 do programa de TV Café com Conversa, gravada no dia 14/03.  Participaram como debatedores o biólogo Wagner Fávaro, professor do Instituto de Biologia (IB), e o filósofo Daniel Omar Perez, professor do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). O tema foi inspirado no livro Introdução aos direitos animais, de Gary L. Francione, publicado pela Editora da Unicamp.

Café com Conversa é um programa de debates que tem por base livros da Editora da Unicamp. É realizado em parceria entre a Editora, a Secretaria de Comunicação da Unicamp (SEC) e a Casa do Professor Visitante (CPV)/Fundação para o Desenvolvimento da Unicamp (Funcamp).

O professor Fávaro apresentou os cuidados tomados pela Unicamp no uso de animais em laboratório e salas de aula. Segundo ele, o Brasil está na dianteira tanto na legislação quanto no funcionamento de comissões de ética que tratam da proteção dos animais. Ele destacou que esse protagonismo teve a colaboração da própria Unicamp, que foi a primeira instituição de ensino superior a constituir uma comissão de ética para discutir e deliberar sobre o uso animal em pesquisas e atividades didáticas.
 
Segundo o biólogo, a Unicamp segue a legislação federal relativa ao tema, a chamada “Lei Arouca”, que estabelece procedimentos para o uso científico de animais. Além disso, a universidade adota uma política de redução e substituição de animais em pesquisas quando há disponibilidade de métodos alternativos. Atualmente, o trabalho laboratorial com animais se resume ao uso de ratos e camundongos; já no âmbito do ensino, o uso se restringe à utilização de porcos e coelhos nos treinos para atendimento de emergência do curso de medicina.

O professor do IFCH, Daniel Omar Perez, enfatizou a importância da proposta de Francione no livro Introdução aos direitos animais. Segundo o filósofo, a argumentação apresentada não se reduz ao problema da crueldade ou do sofrimento animal, mas abrange a condição de propriedade a que os animais são submetidos em nossa sociedade.

Para Francione, uma vez que os animais são semelhantes aos humanos na condição de seres sencientes (ou seja, que sentem dor e procuram evitá-la), devem ter direitos e não podem ser mercadoria ou propriedade. Numa sociedade em que empresas têm direitos, mas animais não, é preciso repensar os mecanismos de produção e consumo vigentes. Nesse sentido, a proposta do autor seria verdadeiramente radical, pois teria por consequência o fim da atual ordem social.


Próximo programa

A próxima edição do Café com Conversa será gravada no dia 11/04 (quarta-feira), às 16h30 no Café da Casa/Casa do Professor Visitante, na Unicamp.

O tema a ser debatido será “Pensar o sexo e o gênero”, com a participação de Regina Facchini, professora de pós-graduação do IFCH e coordenadora do Núcleo de Estudos de Gênero PAGU, e de Amara Moira, doutora em Literatura pelo IEL/Unicamp.

O programa está disponível nos canais da TV Unicamp e da Editora da Unicamp na internet e é transmitido pelo Canal Universitário.

 

 


TV Unicamp: https://www.rtv.unicamp.br/

TV Unicamp/YouTube: https://goo.gl/mZAs9R

Editora da Unicamp/YouTube: https://goo.gl/reHhaf

 

 

 

Wagner Fávaro e Daniel Omar Perez | Reprodução

Na edição dessa semana do "Unicamp Direto ao Assunto", Marcelo Knobel ressaltou não só o papel de destaque da Unicamp no novo ranking, bem como de outras universidades públicas estaduais e federais o que, segundo ele, reforça a importância da universidade pública no país.

Novo ranking QS | Imagem: Reprodução

 

 

 

Programa aborda a autoridade médica e como os médicos e a medicina são vistos na nossa sociedade.

Programa Oxigênio edição nº 48 | Labjor e RTV Unicamp